A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

04/05/2009 16:43

Juiz rejeita ação para acabar com remédios mais baratos

Redação

Juiz da Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, Dorival Moreira dos Santos, julgou improcedente ação para acabar com a venda de remédios mais baratos por três farmácias de Campo Grande.

Em sentença de mérito, publicada no dia 30 do mês passado, ele considerou que a ação civil público do Sinprofarms (Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos de Mato Grosso do Sul)  fere o princípio constitucional da livre concorrência, previsto no artigo 170 da Constituição Federal.

O magistrado afirmou, na sentença, que a sociedade é a maior beneficiada com a prática de descontos adotada Delta Comércio de Medicamentos, Drogaria S.L. e Empreendimentos Pague Menos S/A. Santos frisou que esta política amplia a margem de negociação com os fabricantes, reduzindo valores de custos dos medicamentos para que as empresas forneçam com preços reduzidos para a coletividade.

O Sinprofarms acusou as três empresas de praticar concorrência desleal com "descontos abusivos ou pela prática de oferta de medicamentos e preços predatórios até mesmo inferiores aos da indústria farmacêutica".

A Delta, Pague Menos e S.L. foram acusadas de praticar dumping para levar a concorrência a falência com o objetivo de monopolizar o comércio local. O sindicato ainda pediu que o desconto máximo fosse definido em 10%.

O Ministério Público Estadual se manifestou pela improcedência da ação, protocolada em 14 de julho do ano passado. A promotoria considerou a venda de medicamentos a baixo custo como "concorrência legítima do mercado" e "estratégia de marketing". Para o MPE, ao estabelecer um desconto de 10%, a Justiça estaria restringindo a livre concorrência.

Para Dorival Moreira dos Santos, a ação é improcedente porque a sociedade é a maior beneficiada com a prática agressiva de descontos adotadas pela Delta, Pague Menos e S.L. Além disto, ele destacou que esta política "preserva o poder aquisitivo familiar".

Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions