A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Outubro de 2018

11/12/2011 13:40

MS importa madeira de SP para alimentar a maior fábrica de celulose do mundo

Edmir Conceição

Estado só deve ganhar autossuficiência na produção do principal insumo da indústria de papel a partir de 2017

Maciço florestal de Três Lagoas. Área de plantio aumentou, mas extração também avançou com novas indústrias chegando àregião. (Foto: Correio do Povo^).Maciço florestal de Três Lagoas. Área de plantio aumentou, mas extração também avançou com novas indústrias chegando àregião. (Foto: Correio do Povo^).

Mato Grosso do Sul só deve atingir a autossuficiência na produção de madeira destinada à indústria de celulose e à fabricação de produtos florestais a partir de 2017, segundo previsão do diretor Florestal da Eldorado Brasil, Germano Vieira. Em entrevista ao Painel Florestal, o executivo disse que a maior fábrica de celulose do mundo, que será inaugurada em 2012 em Três Lagoas, já dispõe de áreas de floresta plantada, mas será insuficiente para a ativação plena da unidade.

A Fíbria, que incorporou o conglomerado da International Paper, produz atualmente 1,3 milhão de toneladas de celulose por ano e projeta ter sua produção mais do que duplicada com a ampliação da fábrica, prevista para 2014. A empresa prevê aumentar a capacidade de produção em 1,5 milhão de tonelada/ano.

De acordo com Germano Vieira, somente no mês passado foram plantados 4.500 hectares e a previsão é chegar o fim do ano totalizando 31 mil hectares. A meta, no entanto é de plantio de 210 mil hectares. Por conta do déficit no suprimento, a Eldorado Brasil conta com plantios em andamento, de quatro e cinco anos e importação de madeira de São Paulo.

O déficit é suprido por madeira adquirida no mercado, em Mato Grosso do Sul e outra parte (50%) vem de florestas plantadas em SP. Toda a madeira comprada em São Paulo chega à porta da fábrica. “A partir de 2017 teremos madeira da Eldorado, plantada pela Eldorado, com a totalidade para suprir a nossa demanda”, afirmou Germano vieira ao Painel Florestal.

Produtividade - O mesmo motivo que atraiu a International Paper/Fíbria também é apontada pela Eldorado. As terras na região Leste do Estado são férteis e podem garantir uma produtividade de até 50 metros cúbicos por hectare.

“Mato Grosso do Sul permite e nos dá uma perspectiva de produtividade maior do que a que nós estamos alcançando hoje. As florestas plantadas em Mato Grosso do Sul estão gerando entre 35 e 40 metros cúbicos por hectare/ano. Existem alguns trabalhos, alguma modelagem, que diz que no Mato Grosso do Sul nós podemos chegar a até 45, até 50 metros cúbicos por hectare/ano. E é esse o nosso objetivo, é alcançar isso”, diz Germano Vieira.

Nas pesquisas de melhoramento genético a Eldorado Brasil projeta para 11 anos o primeiro clone, “fabricado com as nossas características, dentro dos fatores ambientais, estamos fazendo uma aposta em torno de 45 metros cúbicos por hectare/ano. Mas isso o nosso clone, o clone Eldorado 1, Eldorado 2, e outros que virão, serão plantados, de forma segura, entre oito a onze anos”.

Quando a unidade de Mato Grosso do Sul estiver operando em toda carga, segundo Vieira, serão processados cerca de seis milhões de metros cúbicos de madeira sem casca por ano. O “startup da fábrica se dará em novembro de 2012, e provavelmente em dezembro nós estaremos cortando a fita, inaugurando a indústria”, assegurou o diretor florestal da Eldorado Brasil em entrevista ao site Painel Florestal. A previsão de produção de celulose é de 1,5 milhão de toneladas/ano.

Dólar fecha em queda, cotado a R$ 3,71, de olho no cenário eleitoral
O dólar fechou a sexta-feira (19) em queda com o mercado ainda acompanhando o cenário eleitoral. A moeda caiu 0,26%, vendida a R$ 3,7125. Na semana, ...
Preço da gasolina cai 2% nas refinarias a partir de amanhã
A Petrobras anunciou hoje (19), em sua página na internet, que o preço do litro da gasolina ficará 2% mais barato em média nas refinarias de todo o p...
Índice que reajusta aluguel acumula inflação de 10,88% em 12 meses
O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, subiu 0,97% na segunda prévia de outubro. A taxa é inferior ao 1...


Noticias como esta, que melhora a economia do estado gerando emprego e renda, ninguem faz qualquer comentário. Quando é crime, baixaria em posto briga de vizinho, todos fazem comentários. Esse é o nosso Brasil
 
Carlos delgado em 12/12/2011 11:04:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions