A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

07/11/2012 09:42

MS terá R$ 150 milhões de royalties do Petróleo; 10 vezes mais que 2011

Cinco deputados da bancada sul-mato-grossense votaram pela aprovação do projeto

Nadyenka Castro
Deputado federal Edson Giroto (PMDB), na Câmara Federal. (Foto: Divulgação)Deputado federal Edson Giroto (PMDB), na Câmara Federal. (Foto: Divulgação)

Mato Grosso do Sul vai receber R$ 150 milhões de royalties do Petróleo em 2013. O repasse foi garantido com aprovação do Projeto de Lei 2565/11, do Senado Federal, nessa terça-feira. O montante é dez vezes maior do que o Estado recebeu ano passado.

O projeto foi aprovado com 286 votos a favor e 124 contra. Da bancada sul-mato-grossense, sete parlamentares votaram pela aprovação: Edson Giroto, Fábio Trad, Geraldo Resende, Marçal Filho (os quatro do PMDB) e Henrique Mandetta (DEM).

Os parlamentares Vander Loubet e Antonio Carlos Biffi (os dois do PT) votaram contra, seguindo orientação do partido. O deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) votou no microfone.

Para Edson Girto, “a aprovação do projeto foi uma grande vitória para Mato Grosso do Sul, já que o Governo estadual e prefeitos vão ter condições de administrar com um pouco mais de recursos, em um momento que os repasses dos fundos de Participação dos Municípios e de Participação dos Estados tiveram redução e as prefeituras de Mato Grosso do Sul tem um rombo de cerca de R$ 400 milhões”.

Pelo texto aprovado, os prefeitos sul-mato-grossenses e o Governo do Estado vão receber R$ 150,039 milhões em 2013, valor 67,3% superior ao relatório apresentado pelo deputado Carlos Zarattini (PT/SP), que propôs alterações no texto do Senado. Este relatório foi rejeitado pelo plenário.

No ano passado, segundo a CNM (Confederação Nacional dos Municípios), o Estado e prefeitos receberam apenas R$ 15,960 milhões em royalties do petróleo. Com o novo texto, o valor vai aumentar 10 vezes.



Bom, pelo que entendi a nova proposta seria para aumentar o valor do repasse, no entanto, deixando cada município livre do compromisso de investir o valor na educação. Se é assim dois pontos de interesse distintos. Um pelo maior valor e outro pela garantia de investimento educacional. O valor que virá será maior, espero que não seja investido somente em obras como sempre e se lembrem da proposta inicial. educação!
 
Danny Vilhalba em 08/11/2012 13:00:46
Não da para acreditar,que nesta eleição eles falaram tanto em ir a Brasilia atraz de recurso e
quando tem a oportunidade, votam contra ou não vota, e brincadeira...
 
Frederico Lopes Marques em 07/11/2012 14:27:30
Porém o que não foi mencionado aí na reportagem é que o percentual do repasse aos Estados e Municípios aumentou, porém o percentual que seria repassado para a educação em todo o país diminuiu...lamentável!!! Não quero defender nenhum deputado A ou B,mas talvez seja essa a razão de terem votado contra a proposta!!!
 
José Barros em 07/11/2012 11:30:26
PRESTEM ATENÇÃO NESSES DEPUTADOS ELEITORES , E NAS PROXIMAS ELEIÇÕES NÃO VOTEM MAIS NELES , ATÉ MESMO EM QUEM FALTOU EM VOTAÇÃO QUE BENEFICIARIA NOSSO POVO.
 
Diva Tomaz em 07/11/2012 10:31:32
Como é que é??? O Vander e o Biffi votaram contra??? Não dá pra acreditar que até o Reinaldo não deu as caras... Eu realmente não entendo como é que o povo ainda vota nesses camaradas. Fica aqui a minha indignação.
 
Renato Javahes em 07/11/2012 10:21:28
Srs. Deputados Federais: Vander Loubet, Antonio Carlos Biffi, e Reinaldo Azambuza, o Campograndenews em sua edição de 07/11/12, publicou sobre os Royalties do Petróleo que os Senhores Deputados mencionados votaram os dois petistas contra o projeto e o Deputado do PSDB não votou.Sendo verdade, pergunto: O que os Senhores Deputados estão fazendo na Câmara Federal se não for para defender os interesses de MS?
 
João Alves de Souza em 07/11/2012 10:14:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions