A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

14/12/2012 18:13

Nova linha de transmissão deve reduzir consumo de energia em 3%

Gabriel Neris e Helton Verão
Governador afirmou durante solenidade que MS exportará energia (Foto: Rodrigo Pazinato)Governador afirmou durante solenidade que MS exportará energia (Foto: Rodrigo Pazinato)
André Puccinelli e representantes das empresas inauguram linhas de transmissão (Foto: Rodrigo Pazinato)André Puccinelli e representantes das empresas inauguram linhas de transmissão (Foto: Rodrigo Pazinato)

O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou na tarde desta sexta-feira (14) que a nova linha de transmissão de energia elétrica 230 KV, situada na BR-060,  fará com que o consumo de energia seja reduzido em até 3% em Mato Grosso do Sul.

Os empreendimentos são das empresas Brilhante Transmissora de Energia (Grupo Elecnor e Grupo Cobra) e Itatim Transmissora de Energia (Grupo Cobra) e fazem a interligação Ilha Solteira/Cassilândia/Campo Grande/Sidrolândia/Anastácio

Puccinelli disse ainda que com a inauguração da nova linha, Mato Grosso do Sul se iguala ao padrão nacional e se torna exportador de energia elétrica. “Essa linha de transmissão faz com que nosso estado possa dizer que pode vir quantas indústrias quiserem para cá que teremos ofertas abundantes em qualquer lugar do estado em termos de energia”, discursou.

“A possibilidade de Mato Grosso do Sul potencializar sua energia maior do que já tínhamos faça com que integramos ao sistema nacional de energia. A tarifa ficará mais barata e passaremos de importador a exportador”, disse o governador.

Durante a solenidade, Puccinelli classificou como “burrocracia” a demora e colocou a culpa no governo federal e da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). “É burro de burro mesmo. Esperamos nos próximos projetos que a ‘burrocracia’ vai saber lidar com isso”.

O governador disse que o projeto da linha de transmissão é resultado de teimosia e persistência, e afirmou que a inauguração é uma das mais importantes do seu mandato. “Algo incomensurável a relevância desta inauguração”.

Puccinelli explicou que o termo “burrocracia” foi utilizado devido aos cortes e diversas modificações do governo federal no projeto original. “Fazem (cortes) sem ir ao campo, sem por o pé na estrada”, completou.

Índice usado em contratos de aluguel acumula queda de 0,68% em 12 meses
O IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), usado no reajuste de contratos de aluguéis, acumula queda (deflação) de 0,68% em 12 meses, de acordo com ...
Empresas têm até 20 de dezembro para optar pela antecipação do eSocial
Empresas podem optar pela antecipação da implantação do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSoci...
Prazo para regularizar débitos com fisco estadual vence na sexta-feira
Contribuintes que possuem débitos com o fisco estadual têm até sexta-feira (15) para aderirem ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) de Mato Gross...


faço meu o comentário do Janio, e digo mais eu sempre paguei 45,00 até 56,00 reais de energia, pois moro só e trabalho o dia todo, porém este mes agora dia oito ja chegou a energia q vai venver dia 05/01/13 e no valor de 74,00 reais, não entendi, sendo q vi em varias reportagens q a Energia ia cair o valor.....fica a minha INDIGNAÇÃO....
 
graciete adolfo em 15/12/2012 09:57:42
Nem o governador conhecia o projeto original e só apoiou a rede , porque viu vantagens eleitoreiras nela. Atropelaram varias etapas e a empresa ( Espanhola) e o governador nem se preocuparam nos prejuízos materiais e ambientais que causaram com a obra , como por exemplo o desmatamento de nascentes e o prejuízo aos pequenos produtores por onde a rede passou . As indenizações foram irrisórias e os proprietários ficaram no prejuízo com a anuência do " Exmo" ditador, digo governador. Queria ver se passasse nas fazendas dele.
 
janio santos pereira em 14/12/2012 21:09:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions