ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SÁBADO  20    CAMPO GRANDE 30º

Economia

Para evitar golpes, Banco Central passa a detalhar chaves do Pix

Usuário pode ter acesso a histórico completo e dados excluídos

Por Gustavo Bonotto | 02/04/2024 21:37
Usuário acessa o portal oficial do Pix no aparelho celular. (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
Usuário acessa o portal oficial do Pix no aparelho celular. (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Banco Central iniciou, na tarde desta terça-feira (2), o detalhamento de chaves Pix no registrato, histórico que fornece as relações do cidadão com instituições financeiras.

Além do relatório simplificado, que já era oferecido pelo órgão, o cidadão poderá emitir o relatório completo. A versão amplificada do documento fornecerá não apenas as informações sobre as chaves atuais como o histórico de todas as chaves já utilizadas e excluídas pelo usuário, informando a data e a hora de exclusão.

O BC também ampliou as informações presentes no relatório simplificado. Emitido no momento do pedido, o documento foi melhorado, com a inclusão da hora exata da criação da chave Pix e de uma coluna com a situação de cada chave: ativa, bloqueada judicialmente, em reivindicação de posse e em portabilidade.

No caso da chave em reivindicação de posse, o usuário solicita a posse de uma chave cadastrada no nome de outra pessoa, o que frequentemente ocorre no caso de chaves com números de telefone que mudaram de dono. Na portabilidade, o correntista transfere a chave para outra instituição financeira. Nos dois casos, informou o BC, a situação aparecerá como “em reivindicação de posse ou em portabilidade”.

As novidades, conforme o BC, permitem que o cidadão identifique eventuais tentativas de fraude utilizando chaves criadas em seu nome. Para ter acesso aos dois relatórios de chaves Pix e aos demais relatórios do registrato, o cidadão deve ter conta nível prata ou ouro no Portal Gov.br.

Receba as principais notícias do Estado pelo celular. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News no WhatsApp e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias