A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/12/2011 10:51

Parecer da AGU tira de MS mais de 15 mil empregos, afirma Puccinell

Marta Ferreira e Wendell Reis
Puccinelli disse que parecer da AGU pode tirar investimentos e empregos de MS. (Foto: João Garrigó)Puccinelli disse que parecer da AGU pode tirar investimentos e empregos de MS. (Foto: João Garrigó)

Além de investimentos de R$ 15 bilhões, Mato Grosso do Sul pode perder 15 mil empregos diretos e até 45 mil indiretos se não houver mudança no parecer da AGU (Advocaria Geral da União) que restringe o investimento de empresas consideradas estrangeiras, por ser financiadas com capital multinacional. A afirmação foi feita hoje pelo governador André Púccinelli (PMDB), que ontem tratou do assunto em Brasília.

Puccinelli esteve em três ministérios. Segundo ele, o Governo Federal estuda a edição de uma Medida Provisória, ou a proposição de uma lei que possa mudar a situação e permitir os investimentos esperados por Mato Grosso do Sul.

Segundo ele, 16 projetos seriam afetados pelas medidas, nove deles ainda em fase de avaliação e 7 confirmados. Os maiores investimentos serão nos setores sucroenergético e produtos florestais (celulose e papel).

Pelo parece da AGU, que veta a compra de terras no Estado por empresas estrangeiras, fica impedido, por exemplo, o projeto da Portucel, de construir uma fábrica de celulose em Selvíria.

Puccinelli defendeu os investimentos dizendo que são projetos de longo prazo, que podem trazer desenvolvimento econômico para o Estado, diferente de projetos que, segundo ele, vem de países como a China, visando apenas aproveitar o potencial de produção agrícola brasileiro sem fixar raízes.

As afirmações de Puccinelli foram feitas esta manhã durante lançamento do policiamento de fim de ano. Ontem, acompanhado de empresários e parlamentares,

Puccinelli esteve com o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel; e com a ministra chefe da Casa Civil da Presidência da República, Gleisi Hoffmann, para falar das consequências do parecer da AGU para a economia estadual.



O parecer da AGU defende a soberania brasileira, e para analisá-lo, é bom ver o Brasil como um conjunto, e não somente baseado na opinião do governador.

Há uma compra desenfreada de terras nas regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste por ONGs e muitas empresas chinesas.

A limitação da compra terras para empresas de Capital estrangeiro é uma forma de o Brasil se proteger.
 
José Vieira em 02/12/2011 01:47:30
Assim como MS, em seu legítimo direito quer a sua participação nos Royalties do Pré-sal, nada mais justo que no território do MS, também sejam respeitados os direitos de toda uma nação. Aquisição de terras, diz respeito a soberania de um povo e de um País, sim. Se querem investir no estado, q façam parcerias com investidores brasileiros ou com os estados sem controle sobre as terras.
 
Flávio Márcio em 01/12/2011 11:20:54
ATÉ PARECE QUE O GOVERNADOR ESTÁ PREOCUPADO COM DEMISSÕES NO ESTADO DO MS, SE NO COMEÇO DO ANO ELE MESMO FOI RESPONSÁVEL POR QUASE 5 MIL DEMISSÕES E O FECHAMENTO DE INÚMERAS CORRETORAS DE CONSIGNADO DO ESTADO DANDO O MONOPÓLIO DO CONSIGNADO AO BANCO DO BRASIL.
 
MARCO ANTONIO em 01/12/2011 01:37:43
Pior que estes 15 mil empregos são todos, ou quase todos, no interior do estado...
 
Antônio Marcos Alencar em 01/12/2011 01:08:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions