A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

17/06/2009 16:13

Prefeitura dará desconto para quitar débitos ajuizados

Redação

A Prefeitura Municipal de Campo Grande lançará um novo programa, com isenção de multas e juros e descontos especiais, para incentivar a quitação dos débitos cobrados na Justiça, como IPTU e ISS.

A meta é reduzir em 50% as 205 mil ações ajuizadas nos últimos 29 ano, que somam cerca de R$ 300 milhões, na Vara de Execução Fiscal da Fazenda Pública Municipal.

De acordo com o procurador-geral do Município, Ernesto Borges Neto, a prefeitura é responsável por 37,5% dos processos em tramitação na Justiça estadual de Mato Grosso do Sul.

Algumas ações datam de 1980. Com o objetivo de trazer recursos aos cofres municipais e reduzir a demanda do Poder Judiciário, o prefeito Nelsinho Trad (PMDB) encaminhará o projeto de lei instituindo o Programa de Pagamento de Débitos Judiciais, uma espécie de IPTU Azul para os débitos ajuizados.

O primeiro passo foi dado hoje de manhã. O prefeito assinou o convênio com o presidente do TJ/MS, desembargador Elpídio Helvécio Chaves Martins, para facilitar ao contribuinte a adesão ao PPJ (Programa de Pagamento de Débitos Judiciais).

A meta, conforme resolução do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), é julgar todos os processos distribuídos até 31 de dezembro de 2005 e reduzir a taxa de congestionamento dos processos em andamento. Segundo a assessoria do tribunal, a meta é dar baixa em 100 mil processos até o início de 2010.

Juiz titular da Vara de Execução Fiscal da Fazenda Pública Municipal, Manoel Mendes Carli, afirmou que existem muitas dívidas de difícil pagamento nas condições normais.

Então, o Judiciário e a prefeitura darão descontos para incentivar a adimplência e dar baixa nos processos.

O procurador explicou que muitas ações foram protocoladas após a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), que obriga a cobrança judicial antes da prescrição do débito.

Até valores exíguos, como R$ 100 a R$ 200, foram ajuizados. Como a demanda é muito grande, tornou-se "humanamente impossível" o julgamento dos 205 mil processos por um único magistrado.

O projeto de lei será encaminhado à Câmara Municipal de Campo Grande para ser aprovado antes do recesso de julho.

A prefeitura montará uma central de atendimento no prédio antigo da Câmara Municipal, onde funciona a Central do IPTU. Segundo Borges Neto, os detalhes do projeto estão em fase final de conclusão.

AZUL

Empresas têm até 20 de dezembro para optar pela antecipação do eSocial
Empresas podem optar pela antecipação da implantação do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSoci...
Prazo para regularizar débitos com fisco estadual vence na sexta-feira
Contribuintes que possuem débitos com o fisco estadual têm até sexta-feira (15) para aderirem ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) de Mato Gross...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions