A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

04/04/2011 09:50

Projeto Empresa Fácil dará 1º alvará provisório que pode sair em 5 dias

Angela Kempfer

O projeto Empresa Fácil, lançado há pouco pela prefeitura de Campo Grande, acaba com a necessidade de peregrinação por órgãos públicos em busca de licenças, certidões e alvarás de funcionamento, garantem os idealizadores.

Será dado alvará provisório de funcionamento, que permite ao empresário dar início às suas atividades enquanto espera a liberação do alvará definitivo, o que reduz os custos iniciais para as empresas.

Para simplificar a abertura de empresas, foi feita parceria entre órgãos responsáveis pela documentação e vistorias para licenciamentos, como a Junta Comercial, a Receita Federal, a Secretaria Municipal de Receita, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, a Secretaria Municipal de Saúde Pública e o Corpo de Bombeiros e cartórios.

Tudo poderá ser feito via internet. O empresário pode atualizar cadastros, fazer registros, solicitar individualmente as vistorias para emissão das licenças e alvarás de funcionamento.

O sistema consegue, inclusive, fazer o cruzamento das informações do local pretendido pelo empresário para instalar determinada atividade com o Plano Diretor, informando se o endereço escolhido pelo permite a exploração pretendida.

O secretário da Receita, César Estoduto lembra que o projeto é uma forma de contribuir com a desburocratização, já que as empresas gastam no Brasil, por ano, 2,6 mil horas para cumprir toda burocracia. “Não há dúvida que o excesso de burocracia reduz a competitividade”, comenta.

Ele garante que, dependendo da atividade, “o empreendedor que levaria de 25 a 30 dias para abrir sua empresa, terá condições de realizar esse processo em menos de cinco dias, solicitando todos os documentos e registros pela web”.

O Empresa fácil será disponibilizado no site oficial da prefeitura de Campo Grande.



mais uma vez, volto a frizar, constituir uma empresa, em pouco espaço de tempo, não significa organização de uma cidade, estado ou federação, o problema, virá no amanhã, pois terá que prever todos os aspectos ambientais, normas de construções, que no momento, não esta sendo fiscalizado a contento em Campo Grande-MS, pois o que existe de micro empresas, que se dizem ARTEZANAIS, mas sim gerando problemas sérios a sociedade atual, por exemplo as OFICINAS MECÂNICAS, MARCENARIAS, SERRALHERIAS, RESCICLAGENS, LAVA-JATOS, que estão em todas as partes da cidade, instaladas em áres residenciais, gerando desassossego social, e a PREFEITURA, não esta fiscalizando isso, que precisa ser visto urgentemente, para não dar continuidade a atividades poluidoras, e contrastar com as normas ambientais, que hoje temos a PROMOTORIA AMBIENTAL, de olho nisso, enão a PREFEITURA, terá que tomar muito cuidado, liberar essta informação, sem falar sobre as precauções, e todas as atividades, que passarem pela pedido via INTERNET, terá que fazer a famosa GUIA BRANCA, para respeitar o ZONEAMENTO, abraço, que DEUS, abençõe os vosso pensamentos,
 
PEDRO BRAGA em 11/04/2011 09:24:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions