A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/12/2011 13:43

Mato Grosso do Sul tem oito milhões de hectares de terras degradadas

Wendell Reis

Recuperar terra degradada custa metade do valor da propriedade, diz secretária de Produção

Secretária Tereza Cristina falou sobre o problema das terras durante lançamento da Showtec 2012(Foto: Wendell Reis)Secretária Tereza Cristina falou sobre o problema das terras durante lançamento da Showtec 2012(Foto: Wendell Reis)

A secretária de Produção e Turismo de Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina Corrêa da Costa, declarou na manhã desta segunda-feira (12), durante lançamento da Showtec, que o Governo do Estado está trabalhando diuturnamente para tirar do papel e tornar realidade a recuperação de oito milhões de hectares terras degradadas no Estado.

A secretária entende que a obrigação de recuperar a área é do produtor e não do Governo. Segundo ela, o Estado deve dar o apoio, mostrar o que deve ser feito e propiciar o crédito, mas o produtor precisa saber o que fazer, pois muitas vezes o valor da recuperação equivale a metade da propriedade.

“Não adianta dar crédito se não for bem aplicado. Às vezes a recuperação deste solo custa mais do que a metade do valor da terra. Não é alguma coisa que possa ser mal feita. Tem que ter muita responsabilidade e o produtor tem um problema, porque precisa viver da terra dele”.

Tereza garante que o governador André Puccinelli (PMDB) está sensibilizado com os hectares degradados, que em sua maioria estão em áreas de pastagens onde o solo é arenoso e mais difícil e caro de ser recuperado. Segundo a secretária, o Governo está estudando a melhor solução para o problema, pois muitas vezes é melhor não fazer nada a usar a tecnologia inadequada.A secretária ressalta que a tarefa é difícil, pois há muitas mudanças de cultura, com os arrendamentos, mas está procurando o caminho, com reuniões no Banco do Brasil, Embrapa e entidades envolvidas.

“O programa deve ser de Estado e não de Governo. A União tem que entender a necessidade e o benefício que trará ao Brasil para fazer a recuperação. Isso que estamos trabalhando diuturnamente para tirar do papel e tornar uma realidade”. Durante a solenidade Tereza Cristina solicitou ao senador Waldemir Moka (PMDB) a presença do ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, para que possa lançar o programa ABC do MS, de combate a degradação de terras.



Propriedade rural é uma empresa como qualquer outra e deve cumprir a legislação. Quem mais perde com as áreas degradadas, depois do meio ambiente, são os próprios empresários rurais. O governo não deve ceder nessa questão, no máximo ajudar. A atividade rural, QUANDO BEM GERIDA, é rentável e dá condições para que a propriedade seja mantida num nível que permita uma boa produção e renda.
 
Robertson Ferraz em 12/12/2011 05:28:08
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions