A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

28/11/2017 20:38

Reinaldo lança edital de ferrovia e destaca 'competitividade' do Estado

Nyelder Rodrigues
Reinaldo, na direita, ao lado dos governadores de PR e SP, Beto Richa e Alckmin (Foto: Divulgação)Reinaldo, na direita, ao lado dos governadores de PR e SP, Beto Richa e Alckmin (Foto: Divulgação)

Foi lançado em São Paulo (SP) nesta terça-feira (28) pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) o edital de chamamento para empresas interessadas em elaborar estudos de viabilidade econômica do tronco ferroviário que vai interligar Dourados ao Porto de Paranaguá (PR). Durante o evento, Reinaldo destacou que a ferrovia trará mais competitividade ao Estado.

"Nosso grande gargalo é a logística. Não tenho dúvidas de que a construção desse modal ferroviário é o caminho para aumentar a competitividade da produção, ampliar a oferta, os dividendos aos produtores e agregar valor aos nossos produtos", afirmou o governador durante o evento, que contou com a presença do governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB).

Na avaliação de Reinaldo, a publicação do edital é um passo importante para a consolidação do projeto que trará inúmeros benefícios à produção do Estado, atualmente escoada somente por rodovias, reduzindo a competitividade dos produtos.

"Fazendo esse modal a gente integra uma região extremamente produtiva", frisa o governador, que ainda afirma que estudos indicaram que a saída pelo Porto de Paranaguá era a melhor opção.

Juntos, Mato Grosso do Sul e Paraná são responsáveis por cerca de 30% de toda a produção de grãos do país, fato que colaborou ainda mais para que fosse feita parceria entre as partes.

"A previsão é termos a redução do custo de transporte em cerca de 30%, ligando essas duas importantes regiões produtoras do país”, frisa o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), sobre a malha ferroviária, apontada como a mais econômica.

Para o o Mato Grosso do Sul, que está se consolidando como um dos principais polos de produção de grãos, carne e celulose, a logística é o principal foco ao desenvolvimento sustentado, explicou o secretário estadual de Infraestrutura de MS, Marcelo Miglioli. "A Ferroeste vai nos permitir estabelecer um sistema intermodal estratégico", destaca.

Estrutura - Com extensão de 1 mil km, a nova ferrovia irá interligar o município de Dourados ao litoral do Paraná. Desses, somente 250 km já existem, no trecho entre Cascavel e Guarapuava.

Ou seja, apenas 1/4 está pronto. O restante será totalmente novo. Os estudos de viabilidade estão orçados em R$ 25 milhões e o custo estimado da obra é de R$ 10 bilhões. O diretor da Ferroeste, João Vicente Bresolin, adiantou que após a fase de elaboração dos estudos de viabilidade, o Governo já poderá fazer a licitação da ferrovia.

"Hoje o Porto de Paranaguá tem apenas 25% de sua movimentação que chega pela ferrovia, todo o restante vai pela rodovia", disse, sobre a capacidade do porto em atender a uma demanda ainda maior.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions