ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  12    CAMPO GRANDE 24º

Educação e Tecnologia

Candidatos apontam mais erros em concurso de professores na Capital

Docentes alegam que banca avaliadora não justifica o motivo de não acatar pedidos de revisão das questões

Por Natália Olliver | 27/02/2024 12:59
Questão apontada por candidatos como errada (Foto: Rosilene Aparecida)
Questão apontada por candidatos como errada (Foto: Rosilene Aparecida)

Além dos erros classificados pelos candidatos como “grotescos” no concurso público para professores Semed (Secretaria Municipal de Educação), quem prestou a prova, ainda está indignado com a banca Avalia, responsável pelo exame, que não anulou totalmente as 15 questões erradas e não justificou o motivo de terem negado pedidos de recursos nas questões.

Rosilene Aparecida Oliveira de Souza, professora de educação física, disse que a instituição não publicou o gabarito considerando todas as questões erradas. “Pedi recurso de duas questões, a 28 e a 30. À questão 28 a banca não acatou recurso mantendo como resposta a alternativa C. Mas o corpo da Lei não diz reparo e sim preparo. O erro de digitação leva ao erro. Já na questão 30, a banca mantém como resposta a alternativa A, e aula expositiva não é uma metodologia ativa”.

Segundo ela, os 15 erros acatados pela Banca são gerais, não específicos de cada categoria, ou seja, conforme ela, existem outros. A professora  evidencia que o problema prejudicou o desempenho dos profissionais no exame.

“Eles contam a 22 várias x já que ela é comum a todos os cargos, eles dizem 15, mas de todos os cargos. Penso que para a banca não aceitar o recurso eles teriam que explicar baseado em documentos o porquê não aceitas.

Eu fui muito bem, tirei 49 e não terei direito a ter a redação corrigida pois esses dois pontos que elevaria a minha nota para 51 não foram computados.No campo do candidato não tem a resposta dos recursos negados. Esse é o problema, eles não negaram no campo do candidato. Apenas publicaram o gabarito mantendo as alternativas erradas.

Robelino Donizete, de 46 anos, também prestou a prova para a disciplina de educação física. Para ele, um ponto faz toda a diferença na hora da classificação. “Eu estou há dois anos estudando, uma questão faz a diferença entre passar ou não para a próxima fase. A pontuação acima será corrigida na redação. Nos sentimos lesados, estudamos tanto”.

A questão apontada pelo professor é a mesmo que Rosilene destaca como errada, a 30. Segundo ele, o prazo para pedir revisão no exame encerra nesta terça-feira (27).

“Vou entrar com  o pedido de duas questões que tinha entrado com recurso e não foi aceito. A questão 30, ela é sobre metodologias ativas, a resposta correta é B, e está como A. Inclusive, conversei com outra professora especialista e mestre na área, ela nos ajudou a fazer o recurso e ela falou que é inaceitável que não considerem. Não tem outra resposta, não existe outro jeito”.

Robelino também aponta erros na questão número 55, na prova específica para a categoria. “Tem duas respostas corretas na prova de educação física e também não foi aceito”.

 A banca Avalia esclareceu que o Edital de Abertura do concurso previa que, após a divulgação do gabarito preliminar, os candidatos poderiam interpor recurso contra o gabarito.

"Após análise de todos os recursos impetrados pelos candidatos, os elaboradores das questões realizaram anulação de 9 questões e modificação de alternativa de 3 questões. Esclarecemos que, as questões anuladas geram pontuação para todos os candidatos. Esclarecemos ainda que, foi disponibilizado hoje no site do Instituto Avalia, todas as respostas dos recursos impetrados pelos candidatos, inclusive das questões que foram mantidas".  Segundo a instituição, os candidatos poderão acessar o conteúdo na aba "Pareceres dos Recursos".

A banca também pontua que entende o o número de  questões anuladas está dentro do limite aceitável. "Para a maioria dos cargos somente uma questão ou nenhuma foi anulada e não trará prejuízo aos candidatos e nem ao resultado do certame".

Questões anuladas - São elas as de número 22 (prova para o cargo de professor de educação infantil); 23 (prova para professor dos anos iniciais do ensino fundamental); 22 (prova para professor de artes da educação infantil e ensino fundamental); 22 (prova para professor de educação física da educação infantil e ensino fundamental);

Na prova para professor de língua inglesa nos anos finais do ensino fundamental, 22; 34, 28 e 52 (professor de língua portuguesa dos anos finais do ensino fundamental); 20, 38 e 55 (professor de matemática dos anos finais do ensino fundamental); e 22 (professor de geografia dos anos finais do ensino fundamental); 22 e 49 (professor de história dos anos finais do ensino fundamental); e 22 (professor de ciências dos anos finais do ensino fundamental).

Desempenho - As notas individuais dos candidatos saíram. Elas podem ser acessadas entre as páginas 3 e 320 do suplemento III da edição de hoje do Diário Oficial de Campo Grande. Ao todo, 18.755 professores fizeram as provas. A abstenção foi de 11% do total que teve a inscrição deferida (20.875).

 Confira aqui o Gabarito concurso professores.pdf

*Matéria atualiza às 13h15 para acréscimo de resposta.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias