A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

02/09/2019 18:29

Corte do Capes atinge 107 bolsas e prevê economia de R$ 714 mil em MS

Mato Grosso do Sul é mais atingido do Centro-Oeste e o 10º entre todos os Estados

Gabriel Neris e Marta Ferreira
Corte atinge bolsistas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Foto: Arquivo)Corte atinge bolsistas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Foto: Arquivo)

O Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior), autarquia vinculada ao MEC (Ministério da Educação), anunciou nesta segunda-feira (2) o corte de 5,6 mil bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado no Brasil. Em Mato Grosso do Sul serão atingidos 107 bolsistas com economia prevista de R$ 714.800,00 nos últimos quatro meses de 2019.

Mato Grosso do Sul é mais atingido do Centro-Oeste e o 10º entre todos os Estados, de acordo com o levantamento do Capes.

De acordo com o presidente da instituição, Anderson Ribeiro Correia, a medida representa uma economia de R$ 37,8 milhões neste ano. A previsão é que, nos próximos quatro anos, R$ 544 milhões deixem de ser investidos em bolsas.

Este ano foram contingenciados R$ 819 milhões previstos na Lei do Orçamento Anual – 19,15% do total de R$ 4,2 bilhões. O projeto de lei orçamentária para 2020 prevê que a Capes, no próximo ano, conte com R$ 2,2 bilhões, quase a metade da previsão de 2019 (51,7%) ou 64,1% do valor real (pós-contingenciamento).

O anúncio da Capes ocorre pouco mais de um mês depois de o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), outra agência federal de financiamento de pesquisadores, suspender processo de seleção de bolsistas no Brasil e no exterior, por falta de recursos. O cálculo é um déficit de R$ 330 milhões no orçamento.

Com informações da Agência Brasil

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions