ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Educação e Tecnologia

Ministério da Educação já repassou R$ 6,7 milhões para Escola em Tempo Integral

Estado tem 15.636 matrículas garantidas na iniciativa do governo federal para implementação do turno ampliado

Por Gabriela Couto | 30/11/2023 15:46
Estudante da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande, anotando em caderno na sala de aula (Foto: Semed)
Estudante da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande, anotando em caderno na sala de aula (Foto: Semed)

Mato Grosso do Sul tem 15.636 matrículas garantidas no projeto Escola em Tempo Integral do governo federal. O Ministério da Educação já repassou R$ 6,78 milhões para 36 municípios do Estado para implementarem o estudo com carga ampliada.

Até o fim de dezembro, haverá novos repasses. O total pactuado pelo programa em Mato Grosso do Sul é de R$ 44,98 milhões. Os recursos vão garantir 8.629 matrículas na rede estadual de ensino e outras 7.007 matrículas na rede municipal.

“A escola em tempo integral não é só para aumentar a carga horária, mas acolher bem as pessoas, os alunos. É para dar oportunidade e valorizar o professor”, explicou o ministro da Educação, Camilo Santana.

Campo Grande é a cidade com maior número de matrículas previstas no Estado. São 3.395 e um valor total pactuado de R$ 13 milhões. Na sequência dos cinco municípios com maior número de matrículas estão Três Lagoas (405), Corumbá (340), Ponta Porã (304) e Sidrolândia (212).

Em todo o país, o governo federal já direcionou R$ 799 milhões. Um total de 4.148 secretarias de educação — entre estados, o Distrito Federal e os municípios — receberam a verba. O programa pretende ampliar em 1 milhão o número de matrículas de tempo integral nas escolas de educação básica de todo o Brasil. A meta é alcançar, até 2026, cerca de 3,2 milhões de matrículas.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias