A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

21/09/2010 07:07

Corumbá, a "Cidade Branca", comemora 232 anos hoje

Redação

A "Cidade Branca" comemora nesta terça feira 232 anos. Localizada no oeste do Mato Grosso do Sul, a cidade abrange 60% do pantanal sul-mato-grossense e 37% do pantanal brasileiro, sendo assim conhecida como a capital do Pantanal e a principal cidade às margens do rio Paraguai.

Dos registros arqueológicos e conhecimentos que se tem sobre o Pantanal, sabe-se que foi povoado por grupos indígenas das línguas Arawak, Guaicuru, Jê, Macro-Jê, Tupi Guarani e Zamuco. Sítios arqueológicos registram a presença dos povos indígenas que ocupavam a região antes da colonização.

Em 1774, os espanhóis fundaram um povoado na foz de Ipané. Em 13 de setembro de 1775 foi oficialmente fundado o Forte Coimbra para a defesa da região e em 21 de setembro de 1778, efetuou-se a ocupação do local onde se localiza atualmente Corumbá.

Em 7 de outubro de 1871, com o crescimento retomado, é elevada à categoria de vila. A comarca de Corumbá foi criada por Lei Provincial nº 1 de 10 de junho de 1873 e instalada em 19 de fevereiro de 1874.

Já no fim do século XIX, o porto fluvial de Corumbá era o terceiro maior da América Latina e movimentava pelos vapores da rota Europa/Brasil o comércio de peles, charques e outras riquezas da região.

A cidade sempre foi muito estratégica regionalmente para a entrada das mercadorias européias e sua localização, após a serra de Albuquerque (que finaliza o Pantanal ao sul), no último trecho facilmente navegável do Rio Paraguai para embarcações de maior calado e a beira do Pantanal, lhe garantiu um rápido e rico crescimento entre o final do século 19 e começo do século 20, quando a borracha da Amazônia passou também a ser exportada por ali.

Era também um importante entreposto fluvial de Cuiabá e Cáceres, ambas importantes centros fluviais da região numa época em que só se chegava a Corumbá pelo rio, o que fez com que fosse centralizado temporariamente ali o parlamento estadual (nessa época por pouco Corumbá não foi a capital do estado).

Ponto de apoio para o turismo pantaneiro, Corumbá também é uma rica fonte de conhecimento histórico e cultural. Palco da Guerra da Tríplice Aliança, quando o Brasil se juntou à Argentina e ao Uruguai para juntos derrotarem o Paraguai, Corumbá chegou a ser ocupada pelas tropas paraguaias durante dois anos, de 1865 a 1867.

A praça da República, no centro, foi o palco da última batalha, quando o governo brasileiro reagiu e conseguiu expulsar os invasores.

Corumbá é conhecida como cidade branca pela cor clara de sua terra, pois está assentada sobre uma formação de calcário, que dá a cor clara as terras locais.

Umas das comemorações será o desfile cívico-militar que deverá contar com a participação de 59 entidades, sendo 4 representações da Bolívia, país vizinho.

Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...
MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions