A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/06/2009 13:46

Morte de Michael Jackson "zera" estoques nas lojas

Redação

A morte do astro Michael Jackson, 50 anos, nessa quinta-feira em Los Angeles, Estados Unidos, fez quase "zerar" os estoques de álbuns dele nas lojas especializadas, em Campo Grande.

Na loja A Primorosa, foram vendidos hoje pela manhã todos os DVDs de shows. Segundo a vendedora Sandra Mara da Silva, 25 anos, nas prateleiras há apenas DVDs de clipes e álbuns.

Ela explica que os clientes que procuraram a loja têm mais de 20 anos e disseram estar muito tristes com a morte.

A vendedora Aline Aranda Medeiros de Souza, 21 anos, que trabalha na Opus, conta que os CDs de Michel esgotaram há uma semana e na gravadora também acabou.

Na loja não há nada do astro mais, mas a procura está grande. "Os clientes têm ligado bastante, vindo aqui, procurando".

Houve muita procura também na loja Planet Music. Segundo a vendedora Daisy Souza, em duas horas foram vendidos dois CDs. Na semana passada, não houve procura por músicas do astro.

Até às 12 horas desta sexta-feira havia CDs e até um vinil disponível na loja Hamurabi. Bruno Soares, 19 anos, diz que álbuns de Michel são sempre procurados. "Procura por CDs dele quem gosta de rock", disse. Segundo ele, os preços das coletâneas variam de R$ 15 a R$ 25.

Para o presidente da Fundac (Fundação Municipal de Cultura), Athayde Nery, Michael Jackson 'transcendeu a cultura dos Estados Unidos' e se tornou referência no mundo para toda uma geração. "Todos nós em algum momento já imitamos o Michael Jackson", diz.

Na campanha para as eleições do ano passado, Athayde chegou a contratar um cover do cantor para atrair a atenção do público. Ele diz que o motivo da escolha foi que, além do sucesso, o artista tem grande capacidade de influenciar as pessoas. "O rapaz era muito tímido, mas na hora em que era pra ser o Michael ele se transformava", reforça.

Já o presidente da Fundação de Cultura do Estado, Américo Calheiros, encara a morte do cantor como uma 'grande perda para a cultura musical do mundo'. Ele afirma que, além da contribuição para a música Pop, o astro do Rock conseguiu unificar vertentes do Funk e do Soul de maneira inédita.

Além da contribuição musical, Calheiros destaca a peculiaridade do artista não só no cenário da música, mas do 'show business' mundial. "Ele foi um verdadeiro showman", completa.

Laudo - A necropsia que irá investigar a causa da morte do cantor Michael Jackson acontece nesta sexta-feira em Los Angeles, ao mesmo tempo em que especula-se que o uso abusivo de medicamentos tenha sido responsável pela parada cardíaca que matou o astro pop nesta quinta-feira.

A Polícia norte-americana anunciou que está examinando o carro do médico da família de Michael Jackson. As autoridades acreditam que o veículo possa conter medicamentos ou pistas do que pode ter levado o artista à morte na tarde de ontem.

Familiares de Michael Jackson asseguraram que o cantor recebeu "uma alta dose de morfina" logo antes de sua morte, segundo o portal especializado em celebridades TMZ.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions