A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

08/07/2014 18:28

Alemães comemoram goleada e abandonam camisa do Brasil

Alan Diógenes e Kleber Clajus
Alemães comemoram goleada e abandonam camisa do Brasil
A comerciante Evilásia Hermes expressava no rosto a divisão da torcida em residência de descendentes de alemães da Capital. (Foto: Marcelo Calazans)A comerciante Evilásia Hermes expressava no rosto a divisão da torcida em residência de descendentes de alemães da Capital. (Foto: Marcelo Calazans)

Mesmo divididos sobre para quem torcer, descendentes de alemães que moram em Campo Grande acabaram trocando as camisetas da seleção brasileira pela alemã, assim que o Brasil começou a levar goleada no primeiro tempo da partida disputada na Arena Mineirão, em Belo Horizonte (BH). Eles foram os únicos a não ficar desolados pela derrota do Brasil por 7 a 1 para a Alemanha, na tarde desta terça-feira (8).

Bisneto de alemães, o empresário Aurélio Hermes Vandresen, 26 anos, reuniu oito pessoas em casa, na Avenida Tamandaré, para torcer pela equipe européia. Sua avó, Dilva Schimtz Hermes, 70 anos, desistiu do Brasil no segundo gol e correu atrás de sua camisa alemã para continuar na torcida. Com o placar em desvantagem, três torcedores brasileiros que estavam na residência decidiram ir para casa.

A namorada e bancária Priscila Moya, 28, disse que nem participou de bolões na agência bancária em que trabalha prevendo resultado positivo da Alemanha na partida, que teve hoje desfalques com a ausência do atacante Neymar e do zagueiro Tiago Silva. Ela, que também tem bisavós alemães, não usou por muito tempo a camisa da equipe európeia até para “dar uma forçinha para o Brasil”.

A mãe do empresário, a comerciante Evilásia Hermes, 44, expressava no rosto a divisão da torcida durante a semifinal. De um lado, a pintura da bandeira do Brasil e do outro a bandeira da Alemanha. O uso da camiseta brasileira acabou sendo para “economizar” mesmo a alemã para a final da Copa do Mundo, no domingo (13).

No CTG (Centro de Tradições Gaúchas) Tropeiros da Querência, localizado no bairro Tiradentes, cerca de 40 pessoas acompanharam a partida vestindo a camisa do Brasil. Com exceção do autônomo Celso Brixner, 44, que vestia além da brasileira por cima, outra da Alemanha por baixo.

Celso contou que inicialmente o grupo no local era de 100 pessoas, mas quando os torcedores perceberam a derrota do Brasil, desanimaram e acabaram indo para a casa. Ele acreditava que as pessoas assistiriam a partida até o fim e, pela característica de brasileiro de “não desistir nunca”, poderia haver um gol do Brasil, fato que se confirmou pelos pés do meia Oscar.

Na casa do empresário alemão, até a namorada brasileira trocou a camisa do Brasil pela da Alemanha. (Foto: Marcelo Calazans) Na casa do empresário alemão, até a namorada brasileira trocou a camisa do Brasil pela da Alemanha. (Foto: Marcelo Calazans)
O autônomo Celso Brixner vestia a camisa da Alemanha por baixo da do Brasil, mas com a goleada decidiu tirar a camisão da seleção brasileira. (Foto: Marcelo Calazans)O autônomo Celso Brixner vestia a camisa da Alemanha por baixo da do Brasil, mas com a goleada decidiu tirar a camisão da seleção brasileira. (Foto: Marcelo Calazans)


Porque não vão morar lá então?
 
João Nelson de Oliveira em 09/07/2014 16:29:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions