A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

09/01/2015 16:14

Aos 67 anos, Herman conta os "afilhados" do esporte nas corridas de rua

Paulo Nonato de Souza
Herman, de 67 anos, já participou de 175 corridas de rua desde 2000 (Foto: Arquivo pessoal)Herman, de 67 anos, já participou de 175 corridas de rua desde 2000 (Foto: Arquivo pessoal)

Figura carimbada nas corridas de rua não apenas em Mato Grosso do Sul, mas em várias cidades do Brasil, o economista alagoano Herman Kepler, de 67 anos, radicado em Campo Grande há 50 anos, é hoje uma referência de dedicação e cuidados com a saúde que inspira outras pessoas à prática de esporte.

Herman conta que começou a participar de corridas de rua em 2000, aos 53 anos de idade. Desde então já são 175 provas no seu curriculo, com percursos que variam entre 5km, 10 km, 7 km, 15 km, 18 km, 21 km e até 42 km, algumas famosas, como a São Silvestre (cinco vezes), a Volta da Pampulha (duas vezes) e a Meia Maratona do Rio (três vezes).

“Onde quer que eu esteja, especialmente em dias de provas em Mato Grosso do Sul ou fora do Estado sempre sou assediado pelas pessoas interessadas em saber sobre minha vida, se me sinto bem correndo, se sinto dores musculares, enfim. Isso me deixa muito feliz porque sinaliza que mais gente pode se dedicar ao esporte e aos cuidados com a saúde”, disse.

Com treinamento diário intercalado entre as ruas do Parque dos Poderes e a academia do Rádio Clube, Herman revela que é comum pessoas de todas as idades o procurarem para dizer que passaram a praticar esporte ao vê-lo em atividade nos treinos ou nas corridas.

“São os meus afilhados. E graças a Deus eu tenho muitos afilhados. Teve até uma moça chamada Celene que disse ter descoberto uma nova vida depois que me conheceu e passou a praticar esporte. Isso é maravilhoso, algo que não tem preço”, comentou.

DICAS DO HERMAN – Para quem deseja participar de uma corrida de rua, Herman Kepler sugere que o ideal é fazer uma preparação adequada e passar por uma avaliação médica antes de ir para a pista. “Não basta calçar o tenis e querer correr. Isso não”.

Se for alguém que já pratica corrida de rua e quiser fazer tempo, então o ideal é chegar chegar pelo menos duas horas mais cedo, dependendo da importância da prova, para se posicionar na pista. Uma vez lá, nem pense em sair da posição nem que seja par ir ao banheiro. “As pessoas fazem xixi alí mesmo, não saem. Na Meia Maratona do Rio uma moça muito bonita, daquelas de academia, ficou de cocora e disparou a fazer xixi. Tive que tirar o pé para não molhar o tênis. Tudo isso naturalmente”.

A atenção com a hora da chegada ao local da prova não deve ser preocupação exclusiva dos que querem fazer tempo. Mesmo que a intenção seja apenas curtir a prova, é importante não chegar muito próximo do momento da largada para que passa fazer aquecimento e alongamento. “Isso é fundamental”.

A alimentação tem que ser leve desde o dia anterior a prova. Basta comer um macarrãozinho, um franguinho, um peixinho, carne branca de preferência. Nada de carne vermelha. “Não é proibido, mas não é aconselhavel. Importante também é não ir para a prova sem se alimentar, isso também não”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions