A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

13/01/2009 17:26

Desacreditados, clubes não atraem patrocínio

Redação

A menos de 20 dias do início do Campeonato Sul-Mato-Grossense Série A, os três maiores clubes (Operário, Comercial e Cene) permanecem sem patrocinador e anunciam investimentos modestos para a competição. A falta de interesse dos empresários pode ser explicada pela atuação pífia dos times do Estado nos campeonatos nacionais.

 

O Campeonato Estadual começa no dia 31 de janeiro e contará com a participação de 18 clubes.

No exemplo mais recente, Cene e Misto começaram o ano sem sequer passar da primeira fase da tradicional Copa São Paulo de Futebol Junior. No ano passado, mesmo com grandes contratações, o Operário também não conseguiu se classificar para a 2ª fase do Campeonato Brasileiro Série C.

Para 2009, o Comercial conta apenas com o dinheiro de torcedores e da administração, segundo o diretor de futebol do clube, Fernando Doldan. "Esperamos que os governos nos ajudem. Os clubes não podem depender só do Poder Público, mas é difícil resgatar o futebol sem a ajuda deles", afirma.

A folha de pagamento dos 26 jogadores e comissão técnica é bem enxuta: R$ 27 mil. Ainda assim, o Colorado promete brigar pelo título. "A intenção é essa", diz.

Mesmo ganhando pouco, os atletas estão em treinamento intensivo. Eles treinam de manhã e à tarde no Sesi da Rua Alberto Lamengo, no Conjunto José Abrão, em Campo Grande.

A maior contratação do Colorado é o centro-avante Tainha, de 36 anos, que há 1 ano e meio passou por uma cirurgia no joelho esquerdo, mas que está em plenas condições de jogo. A garantia é do diretor de futebol, que tem como base avaliação do próprio Secretário Municipal de Saúde, o médico Luiz Henrique Mandetta, que é comercialino.

Tainha é um dos jogadores mais conhecidos do futebol sul-mato-grossense, já jogou em Operário, Comercial, Cene e Coxim; nos paranaenses Apuracana, Umuarama, Roma e Operário de Ponta Grossa; e no Bella Vista, do Paraguai.

Entre os reforços do Comercial estão Chichico (ex-Corumbaense), os meias Gigio (ex-Cene) e Maurinho (ex-Paraná Futebol Clube) e os zagueiro Johnny (ex-Naviraiense) e Carlão (campeão estadual pelo Águia Negra em 2007). Vindos do sub-18, Leandrinho, Higor, João Bosco e Diego Tatu também defenderão o time principal.

Além das novas contratações, foram mantidos no time Rodolfo, Lauro, Marquinhos, Léo, Cláudio Pelé, Júlio César e Thiago. Todos eles defenderam o Colorado no Campeonato Estadual 2008.

Embora sem patrocinador e nem contratações milionárias, o Operário irá repetir a fórmula de importar jogadores de outros estados. Segundo o presidente Antônio Vieira, o elenco será formado principalmente atletas vindos da Portuguesa e do Corinthians. A maior parte deles virá emprestada, ou através de convênio com empresários.

A folha de pagamento do Operário será de R$ 65 mil, incluindo não só o salário dos jogadores, mas também da comissão técnica. Parte desse valor - cerca de R$ 20 mil, ainda conforme o presidente do Operário - será paga por empresários, que ficarão com 90% do valor dos passes dos jogadores vinculados a eles.

Considerando os gastos com alimentação e transporte, o Operário espera gastar R$ 80 mil por mês durante o Campeonato Estadual. O Galo contará com 23 jogadores, entre eles os laterais Bayer, Léo, Jacson (ex-Portuguesa), David (ex-Portuguesa) e Douglas; os zagueiros Rafael, Max e Henrique; os meias Vitinho, Wilian e Paulo Roberto (ex-Grêmio); e os atacantes Colen e Cleiton.

Até mesmo o time do Reverendo Moon, o Cene, não terá em seus quadros nenhuma contratação milionária. Sem patrocínio, o time concentrará seus investimentos na conclusão do seu estádio, na Morada do Sol. Com capacidade inicial para 3 mil pessoas (será ampliado para 12 mil em uma segunda etapa), o estádio custará cerca de R$ 1 milhão.

A obra começou há três anos e deve ser concluída dentro de quatro meses, na previsão do presidente do clube, José Rodrigues. O estádio, que ainda não tem nome, beneficiará uma região carente de Campo Grande, no sul da cidade. Ali não há opção de lazer para a população, nem mesmo um parque.

Para ter dinheiro para a conclusão da obra, a diretoria preferiu contratar atletas do Estado. O time do Cene para a temporada 2009 conta com os goleiros Bruno, Anderson, Samir; laterais Gilson e Magno; volantes Massey, Kim e Itamar; meio-campistas André Ceará, Michel, Alex Castilho, Rui Rei, Andrinho e Buti; e atacantes Fuzuê, Carlinhos e Wanderson.

A direção do Cene guarda a sete chaves o valor da folha de pagamento dos funcionários

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions