A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/07/2012 11:59

Dupla formada por cearense e carioca vence etapa do Circuito de vôlei de praia

Nyelder Rodrigues e Paula Vitorino

A final da feminino, entre Andrezza/Chell e Raquel/Shaylyn está sendo disputada

Beto Pitta e Lipe, a dupla vencedora, vão levar R$ 12 pelo título (Foto: Rodrigo Pazinato)Beto Pitta e Lipe, a dupla vencedora, vão levar R$ 12 pelo título (Foto: Rodrigo Pazinato)

A dupla Beto Pitta (RJ)/Lipe (CE) venceram 3ª etapa do Circuito Banco do Brasil Challenger de Vôlei de Praia 2012, disputada desde segunda-feira (9) em Campo Grande.

Na arena montada no Parque das Nações Indígenas, também está acontecendo a final da categoria feminina, entre as duplas Andrezza/Chell (AM/DF) e Raquel/Shaylyn (RJ/CE). As duplas campeãs vão receber R$ 12 mil, enquanto os vices recebem R$ 8,2 mil.

Um dos vencedores de hoje, o cearense Lipe, não escondeu a alegria pela vitória. “Não podia ser em outro lugar do que no Mato Grosso do Sul. Foi aqui que subi no pódio pela primeira vez, em 2005”.

Lipe diz amar o Estado, que é muito importante para ele, tendo vários amigos aqui. Além disso, ele elogia a FVMS (Federação de Voleibol de Mato Grosso do Sul), que ele considera uma das melhores do país. “Só não é melhor que a federação cearense, por que eu sou de lá”, brinca.

O jogador explica que a dupla teve uma primeira fase, de seis jogos, muito difícil, e o título veio para coroá-los, como um presente, já que a dupla ficou fora de vários jogos após eliminação de um circuito europeu.

Já o companheiro de Lipe, Beto Pitta, conta que eles estão jogando juntos desde 2009. “A gente se entende muito bem dentro de quadra. Temos uma sintonia legal”, comenta Beto.

Ele também opina sobre a qualidade da arena montada na Capital, considerada uma das melhores arenas artificiais de vôlei de praia. “A areia estava perfeita e não ficou devendo a nenhuma arena montada em praias”.

Circuito - De acordo com o presidente da FVMS, José Eduardo Amâncio da Mota, o Madrugada, 81 duplas nas categorias masculina e feminina, e também pelo torneio Sub-23, participaram dessa etapa do Circuito Banco do Brasil.

Destas duplas, 10 são do Mato Grosso do Sul, número considerado bom por Madrugada, já que é superior ao de anos anteriores. Sobre o nível técnico das duplas do Estado, o presidente da FVMS diz que não está longe das outras duplas brasileiras, mas falta apoio para que alcancem melhores resultados.

Madrugada ainda adianta que a FVMS está trabalhando na Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), para trazer para Campo Grande a disputa do Open de Vôlei de Praia, no próximo ano.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions