ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 26º

Esportes

Esporte Clube Comercial chega aos 80 anos vivendo o pior momento da história

Fundado em 1943, o clube acumula mais de R$ 3 milhões em dívida e está à beira do rebaixamento no Estadual

Gabriel de Matos | 15/03/2023 17:11
Torcida do Comercial na arquibancada do Estádio Morenão em 2020 (Foto: Henrique Kawaminami)
Torcida do Comercial na arquibancada do Estádio Morenão em 2020 (Foto: Henrique Kawaminami)

O Esporte Clube Comercial, de Campo Grande, celebra aniversário nesta quarta-feira (15) sem motivos para comemorar. Fundado em 1943, completa 80 anos de história à beira do rebaixamento para segunda divisão do Campeonato Sul-Mato-Grossense. Atualmente, o clube acumula mais de R$ 3 milhões em dívidas, não tem centro de treinamento, não tem folha de pagamento e está longe das glórias dos dez títulos estaduais.

A trajetória do Colorado começa com a fundação feita pelo esportista Etheócles Ferreira. Os primeiros jogadores que formaram o grupo em 1943 foram estudantes do Colégio Dom Bosco, de Campo Grande. O clube permaneceu no amadorismo durante 29 anos e o registro profissional foi feito em 1972.

O motivo do registro foi a disputa para o Campeonato Brasileiro de 1973 ainda pelo Estado de Mato Grosso. O Comercial foi campeão do torneio classificatório e foi o primeiro a representar a federação na competição nacional. Em 1975, veio o primeiro título estadual também por Mato Grosso.

A partir de 1980, a equipe acumulou nove conquistas no estado de Mato Grosso do Sul. O Colorado foi campeão estadual entre os anos de 1982 e 2015. Outros títulos que o clube tem em sua história são os nove da Liga Campo-Grandense, entre 1948 e 1971.

Lamento do torcedor - As glórias são memórias de quem viveu muitas vitórias com o Colorado. Em postagem nas redes sociais do clube, vários torcedores celebraram os 80 anos e lamentaram o atual momento.

A melhor comemoração é sanar todas as pendências! Melhorar e muito o time! Não ser rebaixado! Aí sim teremos o que comemorar! Torcida tem só que ela está apreensiva com o que está acontecendo com o Comercial", afirmou o torcedor Nivaldo Mota.

Marcelo Ribeiro deu parabéns ao Colorado e lamentou. "Uma pena celebrar essa data tão importante lutando pra não cair". Valmir Morais também celebrou e disse que é muito triste como está.

Jogo do último titulo do Comercial contra o Ivinhema no Estádio Jacques da Luz em 2015 (Foto: Alcides Neto)
Jogo do último titulo do Comercial contra o Ivinhema no Estádio Jacques da Luz em 2015 (Foto: Alcides Neto)

Campanhas nacionais - O Comercial não tem conquistas nacionais em suas memórias. No entanto, três campanhas se destacam ao longo dos 80 anos de história. Em 1981, o time foi quarto colocado na Taça de Prata (equivalente ao Brasileiro Série B). No mesmo ano ficou em terceiro na Copa Centro-Oeste.

A trajetória que mais se destaca é o sétimo lugar na Copa do Brasil de 1994. O Colorado fez a melhor campanha de um time sul-mato-grossense na competição. O time venceu o Paysandu-PA nos pênaltis na primeira fase, fez 4 a 0 no agregado para cima do Kabure-TO nas oitavas e caiu nas quartas de final para o Linhares-ES.

Ao todo, o Comercial tem sete participações na Copa do Brasil. A última vez foi em 2016 e a equipe foi eliminada na primeira fase para o Joinville, de Santa Catarina, com 2 a 1 no placar agregado.

O plantel Colorado é o segundo que mais vezes representou Mato Grosso do Sul na competição mata-mata. Está atrás somente do Operário, maior campeão estadual, e que tem 12 participações.

Elenco do Comercial campeão sul-mato-grossense em 1994 no Estádio Morenão (Foto: Arquivo)
Elenco do Comercial campeão sul-mato-grossense em 1994 no Estádio Morenão (Foto: Arquivo)

Rivalidade - O maior rival é o Operário Futebol Clube, também de Campo Grande. Atualmente, os clubes estão em momentos distintos. Nesta quarta-feira, o Galo disputará a decisão da segunda fase em jogo único contra o CRB, de Alagoas, no Estádio Rei Pelé, às 18h30. Enquanto isso, o Comercial não depende de si próprio para salvar do rebaixamento a segunda divisão estadual.

Os dois times vão se encontrar pela última rodada da primeira fase do Sul-Mato-Grossense de 2023 no domingo (19), às 15h, no Estádio Jacques da Luz. O mando será do alvinegro. Para se salvar do descenso, o Comercial precisa vencer e torcer por derrota do Coxim diante do Costa Rica. Qualquer outra combinação culminará no rebaixamento.

O próximo confronto será o de número 199 entre as equipes. Nos 198 anteriores, o placar que mais se repetiu foi o empate em 74 oportunidades. O Comercial venceu 51 vezes e perdeu 75. O último jogo contra o Galo foi em janeiro deste ano e terminou 3 a 1 para o alvinegro pelo Campeonato Sul-Mato-Grossense no Estádio Jacques da Luz.

A curiosidade que torna a rivalidade única é que os clubes são os únicos a conquistarem campeonatos estaduais por duas unidades da federação. Antes da divisão dos Estados em 1977, as equipes foram campeãs em Mato Grosso. Vale destacar que o primeiro Sul-Mato-Grossense foi disputado em 1979.

Torcida do Comercial e Operário em clássico disputado no Estádio Morenão (Foto: Henrique Kawaminami)
Torcida do Comercial e Operário em clássico disputado no Estádio Morenão (Foto: Henrique Kawaminami)

Momento atual - "Nossa torcida é a melhor, salve o nosso torcedor. Se o Comercial entra em campo, ele precisa de você. A torcida é alma do time. Salve o Comercial, salve o nosso torcedor..." é o que traz o trecho do hino do Esporte Clube Comercial. Porém, o clube está longe das glórias e o futebol sul-mato-grossense está distante dos tempos áureos. E isso se reflete nas arquibancadas quase sempre vazias.

Em 2023, o clube montou um elenco para o Estadual às pressas para não ser punido. Em sete partidas, o time perdeu cinco vezes e empatou duas. Os dois pontos dão sobrevida no grupo A da competição. Se for rebaixado, o time ficará sem calendário até a Série B de 2024, que deve acontecer no segundo semestre.

No começo da temporada, o Campo Grande News entrevistou o presidente do clube, Cláudio Barbosa. Ele afirmou que "a expectativa mais certa era rebaixar" e que estava disputando a competição para não ser punido. A pena prevista pela FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) se um clube desistir de disputar campeonatos estaduais é de suspensão de dois anos na mesma categoria.

O clube chegou a ter um campo de treinamentos no passado, mas as dívidas obrigaram a se desfazer dos bens. Segundo o presidente, as pendências trabalhistas, do INSS e outros débitos somam mais de R$ 3 milhões.

Time do Comercial perfilado para clássico contra o Operário no Estádio Jacques da Luz em 2023 (Foto: Marcos Maluf)
Time do Comercial perfilado para clássico contra o Operário no Estádio Jacques da Luz em 2023 (Foto: Marcos Maluf)

Os treinamentos acontecem no CCZ (Centro de Convivência do Idoso) Vovó Ziza, em Campo Grande. Com a indisponibilidade do Estádio Morenão, a equipe manda os jogos no Estádio Jacques da Luz, nas Moreninhas.

O elenco é formado por 23 jogadores profissionais. Os outros funcionários do clube são os membros da comissão técnica, formada pelo treinador Ronildo Rocha, preparador de goleiro Teló, assistente Bolão e o massagista José Ferreira 'Eskerdinha'. O diretor de futebol é Ari Portugal.

O presidente Cláudio Barbosa informou que não há folha de pagamento para os funcionários. Os atletas recebem ajuda de custo de empresários e todos moram em Campo Grande.

"A gente tem que agradecer a nação colorada que sempre apoiou o clube com muito amor e paixão pelo vermelhinho do MS. Agradecer aos ex-presidentes, diretores e atletas atuais que defendem o clube", disse Cláudio em mensagem para os 80 anos.

Por fim, ele convocou os torcedores para apoiar a equipe no confronto do domingo (12), às 15h, diante do Operário, no Estádio Jacques da Luz.

Nos siga no Google Notícias