A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

06/12/2009 17:12

Flamengo bate o Grêmio e confirma título do Brasileirão

Redação

O sorriso voltou ao rosto da maior torcida do país, mas não com a facilidade que ela esperava. Mesmo jogando com apenas três titulares e sem grandes ambições, o Grêmio foi páreo duro, chegou a complicar, mas não foi capaz de calar as quase 85 mil pessoas que estiveram no Maracanã e viram o Flamengo vencer por 2 a 1 e terminar o Campeonato Brasileiro mais disputado da história como o grande campeão.

No início, o clima de festa que foi criado no Maracanã quase teve final triste. Aos 21 minutos, Roberson aproveitou uma falha da zaga do Flamengo para abrir o placar. Ironia do destino, coube as zagueiros rubro-negros "ofuscarem" o artilheiro Adriano e, com um gol de David na primeira etapa e Ronaldo Angelim na segunda, garantir o título brasileiro após 17 anos de jejum.

A última vez que o Flamengo havia conquistado a principal competição nacional foi em 1992, neste mesmo Maracanã. Antes, também venceu em 1980, 1982 e 1983, além do Módulo Verde da Copa União, em 1987. Esse título é creditado pelo clube carioca como uma conquista do Brasileiro, apesar de a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) reconhecer o Sport como o vencedor daquele ano.

Independentemente da polêmica sobre o hexacampeonato rubro-negro, este título coroou um clube que, se não foi brilhante, soube ser mais constante durante a competição, cresceu de produção no segundo turno e, na penúltima rodada, também contou com um pouco de sorte para assumir a liderança e não desperdiçá-la no final.

Se o grupo todo do Flamengo pode comemorar essa conquista, dois personagens têm ainda outros motivos para celebrar. Substituto de Cuca e visto com desconfiança no início do seu trabalho, o técnico Andrade se firma como o primeiro técnico negro a comandar um time campeão brasileiro e, de quebra, chega ao seu sexto título na competição (cinco como atleta e agora como treinador).

A taça também coroa o retorno de Adriano ao futebol brasileiro. O Imperador, que no primeiro semestre abandonou a Inter de Milão e ameaçou pendurar para sempre as chuteiras, deu a volta por cima, voltou a ser convocado para a seleção brasileira e, de quebra, encerrou a competição nacional como artilheiro.

Agora, a meta rubro-negra passa a ser a Libertadores do ano que vem, competição que o clube venceu apenas uma vez, em 1981, e que amargou fracassos nas suas últimas participações, como em 2007 e 2008, quando foi eliminado ainda nas oitavas de final. A principal meta será manter Adriano, cobiçado por clubes europeus e que tem contrato apenas até maio de 2010.

Um público de 84.848 pagantes lotou o estádio Maracanã. (Com informações do site UOL).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions