A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

31/12/2014 11:33

Mesmo sem pódio, resultado da São Silvestre agrada corredores da Capital

Renan Nucci
Vilmar quase não embarcou para participar da São Silvestre, mas conseguiu ajuda a tempo. (Foto: Rogério Medeiros)Vilmar quase não embarcou para participar da São Silvestre, mas conseguiu ajuda a tempo. (Foto: Rogério Medeiros)
Evento reuniu milhares de corredores profissionais e amadores. (Foto: Rogério Medeiros)Evento reuniu milhares de corredores profissionais e amadores. (Foto: Rogério Medeiros)

O tempo de 52 minutos e 30 segundos foi maior do que a marca registrada no ano passado, mas Vilmar Roberto Dias, 32 anos, de Campo Grande, está satisfeito com o resultado da 90ª Corrida Internacional de São Silvestre 2014, realizada na manhã desta quarta-feira (31), em São Paulo. Quem também está feliz é a campo-grandense Alice Damásio, que participou do evento pela primeira vez.

Vilmar alega que poderia ter completado o percurso em menos tempo caso não tivesse perdido o chipe de identificação durante o trajeto. “Tive que parar para procurar”, disse. No ano passado ele cruzou a linha de chegada com 50 minutos e 20 segundos.

Ele lembra que neste ano quase ficou de fora. Sem apoio financeiro, conseguiu embarcar de última hora graças ao incentivo de amigos e pessoas que se mobilizaram para lhe patrocinarem. A hospedagem ficou por conta do dono de um hotel em São Paulo.

“Só tenho a agradecer a todos que acreditaram em mim e me ajudaram”, disse o atleta, ressaltando que os bons resultados obtidos em outras competições lhe credenciaram a participar do pelotão de elite da corrida de hoje, inclusive, recebendo indicação da Fams (Federação de Atletismo de Mato Grosso do Sul) como o melhor do Estado na categoria.

Por outro lado, o corredor também reclamou da falta de suporte por parte do poder público e destacou que a inscrição da prova foi bancada pelo amigo Roberto Ajala. Ele não recebeu incentivo da prefeitura, e disse que, além de patrocínios esporádicos, tem como recurso apenas a bolsa atleta, programa do Governo do Estado, avaliada em R$ 800 por mês. O atleta planeja participar de outras provas de renome no próximo ano, e por isso, espera que as condições melhorem.

Feminino - Aos 30 anos, Alice, mãe de dois meninos, participou pela primeira vez da São Silvestre. Ela cruzou a linha após 1 hora e 50 minutos, e disse estar realizada com o fato de ter completado o percurso. “Chorei quando terminei […] a sensação de superação é surpreendente”, afirmou. Alice começou a correr há cerca de um ano e desde então vem colecionando medalhas. Ao todo já são 12. “Só passava pela minha cabeça as manhãs em que levantava às 5h30 (para correr)”, completou.

Além de Alice e Vilmar, outros sul-mato-grossenses participaram do evento, entre eles, a douradense Gabriele Letícia Rocha, que terminou a prova em 58 minutos e 59 segundos, ficando na 22ª posição. Ela também foi indicada pela Fams.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions