A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

12/01/2012 10:01

MS mantém tabu indigesto de nunca ter equipe na 2ª fase da Copinha

Jeozadaque Garcia
Neste ano, Aquidauanense chegou a empatar com o Flamengo e dar esperanças de quebrar escrita, mas perdeu os dois jogos seguidos. (Foto: Vipcomm)Neste ano, Aquidauanense chegou a empatar com o Flamengo e dar esperanças de quebrar escrita, mas perdeu os dois jogos seguidos. (Foto: Vipcomm)

Com a eliminação do Sete de Setembro da Copa São Paulo de Futebol Júnior na tarde de ontem, Mato Grosso do Sul manteve um incômodo jejum: nunca uma equipe do Estado conseguiu avançar à segunda fase da competição.

Principal torneio de base do Brasil, a Copinha teve sua primeira edição em 1969, só com equipes de São Paulo. Em 71, foi aberta a times de outros estados.

A primeira participação de um clube sul-mato-grossense no torneio foi no início da década de 80, com o Operário. Depois disso, houve um hiato até 1999, quando o Taveirópolis disputou a Copa.

“Quando pegamos a federação, conseguimos uma vaga para um time de Mato Grosso do Sul”, aponta Marco Antônio Tavares, vice-presidente da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul). “Antes a federação simplesmente não trabalhava”, critica.

A partir de 2005, ainda de acordo com o dirigente, Mato Grosso do Sul conseguiu colocar dois representantes na competição, porém, o jejum se manteve e nenhuma equipe sul-mato-grossense foi bem no torneio.

Desde então, vários tentaram, principalmente o Cene, que disputou cinco edições. Nas melhores participações, em 2006 e 2008, o Furacão Amarelo venceu duas partidas, perdeu uma e acabou eliminado no saldo de gols.

2011 - Este ano, Aquidauanense e Sete de Setembro, de Dourados, representaram Mato Grosso do Sul na competição. O Sete empatou duas, perdeu uma e terminou na lanterna do grupo K.

Pelo grupo I, o Aquidauanense, que empatou com o Flamengo na estreia, perdeu as duas partidas seguintes e também deu adeus à competição de maneira prematura.

“Não acho que a participação desses times tenha sido ruim. O Aquidauanense foi muito bem pela chave que tinha”, aponta Tavares.

Para ele, o desempenho do Sete poderia ter sido melhor caso o clube aceitasse a ‘seleção’ que os dirigentes pretendiam montar.

O Aquidauanense, por exemplo, contou com jogadores do Águia Negra e Misto. Já o Tricolor douradense foi com uma equipe 100% caseira para a disputa.

Sete de Setembro empata com o Avaí e está eliminado da Copinha
Times do Estado são desclassificados na primeira fase do torneioO Sete de Setembro entrou empatou em 2 a 2 com o Avaí (SC) nesta quarta-feira e está...
Fim da linha: Aquidauanense perde e dá adeus à Copa São Paulo
O Aquidauanense foi derrotado pelo União São João na noite desta segunda-feira (09) e deu adeus ao sonho de passar para a próxima fase na Copa São Pa...
Comercial fica só no empate e é eliminado pela Seduc no Sub-17
O Comercial foi eliminado do Estadual Sub-17 ao empatar em 1 a 1 com o Seduc, na tarde deste sábado (16) em Campo Grande, no estádio Olho do Furacão....


Tambem uma gurizada sem preparo,mal alimentados.A culpa é do cezario que não ajuda o futebol do nosso estado desenvolver.
 
alessandro dos santos em 12/01/2012 11:33:33
Num estado onde se aplaudem um participante do bbb, vamos esperar o que desse futebol falido!
 
Oswldo Benites em 12/01/2012 10:44:24
sr marcoos tavares vice presidente da federação de futebol, presidente da federação de tenis de mesa,diretor esportivo da federação de biribol e membro do conselho fiscal da federação de bicicros, sera que entende de futebol ??=========================== alias o que é biribol?
 
antonio rocha em 12/01/2012 03:42:39
O esporte do MS é o Laço Comprido gente larga mão de futebol, que aqui isso não vira em nada não!
 
Rodrigo Oliveira em 12/01/2012 01:46:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions