A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

09/10/2013 18:36

Novo Estadual tem falhas e pode classificar clubes com um ponto

Helton Verão
Pontos corridos em três fases desapontou dirigentes do Aquidauanense e Águia Negra (Foto: João Garrigó)Pontos corridos em três fases desapontou dirigentes do Aquidauanense e Águia Negra (Foto: João Garrigó)

O novo formato de disputa do Campeonato Sul-Mato-Grossense da Série A, que foi definido na manhã da última terça-feira (8) não deixou satisfeito dois clubes, o Aquidauanense e o Águia Negra. Tudo porque os dirigentes desses clubes alegam que a forma apoiada pela maioria, três fases de pontos corridos até chegar ao campeão, tem pontos “falhos”, como a possibilidade de um clube de uma chave fazer um baixo número de pontos, um por exemplo, e se classificar, enquanto outro fazer muito mais e ser desclassificado.

O “líder” do movimento, o presidente do Azulão de Aquidauana, João Garcia, tentou provar aos demais representantes que a fórmula não era justa, principalmente por este motivo da pontuação. “Não é a melhor fórmula. Como os clubes enfrentam adversários da outra chave, pode chegar ao ponto de um clube ter três pontos ou menos e garantir a classificação, enquanto clubes da outra chave com dez a 12 pontos serem desclassificados”, alerta Garcia.

Outro ponto contestado é o turno único na primeira fase. Os presidentes dos clubes de Aquidauana e Rio Brilhante lembram metade dos clubes da competição vão jogar apenas três partidas em casa, contra a outra metade que vão jogar quatro dentro dos seus domínios. “Não é justo, por duas miseras rodadas fizeram turno único. Dava muito bem para fazer o returno, bastando na segunda fase se classificarem os dois finalistas apenas”, lamenta e argumenta Garcia, do Aquidauanense.

Os dirigentes lembram que existe uma grande diferença do clube atuar dentro e fora de casa e contra determinados adversário este fator pode influenciar. “Fui contrario. Minha avaliação é de que a decisão não é das melhores. Estou junto com o João (Garcia), que jogando um grupo contra o outro, corre o risco, como já aconteceu num campeonato Sub-18, em que a Portuguesa com um ponto se classificou e o Águia Negra com 10 ficou de fora”, relembra o presidente Illiê Vidal.

Os dois dirigentes lamentam o aperto da competição e relembram o a adaptação a grade da TV detentora dos direitos televisivos, que deseja transmitir as finais do Campeonato Paulista e Carioca. “Agora temos que jogar, e não tem como se arrepender, pois este regulamento é válido para os próximos dois anos”, ressalta Vidal.

“Vira-casacas” - Presidentes do Novoperário e Comercial foram convencidos no arbitral a mudar de opiniões, já que tanto Américo Ferreira (NovoGalo) e Luiz Cortez (Colorado) já haviam dado declarações afirmando serem avessos aos pontos corridos. “Tínhamos outra opinião e fomos convencidos que esta poderia ser uma fórmula interessante e justa”, ressaltou Américo.

O presidente do alvinegro lembra que o interesse da TV que transmite a competição deve ser respeitado.

O rebaixamento foi tratado por Ferreira como justo, o presidente lembra que como 2014 será um ano eleitoral, os clubes poderão enfrentar uma seca de incentivos. “Chama atenção essa de outra fase para rebaixamento. 2014 é um ano eleitoral, se alguma equipe for mal, pode se recuperar com o triangular final”, cita Américo, se referindo a disputa dos clubes que não se classificarem na primeira fase, que serão obrigados a encarar um triangular entre eles. Os dois piores caem para a Série B.

Satisfeito de cara – O presidente do Naviraiense Fábio Chagas fez parte do grupo da maioria que não precisou ser convencido da nova proposta da competição. “Ficamos feliz com a proposta apresentada, é justa, os clubes irão precisar ter uma apresentação efetiva, um time equilibrado, de quebra respeita o tempo curto e a televisão.

Fórmula - Os 14 clubes serão divididos em dois grupos de sete e enfrentarão em turno único cada adversário da outra chave. Os quatro melhores se classificam para a próxima fase, divididos em dois quadrangulares, jogando em turno e returno dentro dos grupos. Os dois melhores se classificam para o quadrangular final.

Novamente em turno e returno, será decidido o campeão, que será aquele que tiver mais pontos.

Campeão garante vaga no Campeonato Brasileiro da Série D de 2015 e também Copa do Brasil. O vice apenas na segunda competição.

Rebaixamento – Os três clubes que restarem de cada chave da primeira fase de grupos, jogam entre si e os dois piores de cada chave serão os rebaixados para a Série B, em 2015.

Participaram do arbitral representantes de 11 clubes, dos 12 garantidos para a disputa da competição. O Urso de Mundo Novo justificou a ausência de seus dirigentes. Os outros dois clubes que completarão a disputa serão conhecidos na Série B, que ainda está em disputa.



MEU COMENTARIO EM: https://www.facebook.com/cgrnews

QUANTAS DATAS TERA O CERTAME?
QUE RESENHA, SERA QUE É TÃO DIFICIL ORGANIZAR A BAGAÇA?
HUM.. PERALA TEM QUE AGRADAR OS GREGOS E OS TROIANOS TAMBEM...
TA MAIS DOQUE NA HORA QUE A FFMS RECONHECER QUE O FUTEBOL DO ESTADO NAO ESTA AO MESMO NIVEL DO FUTEBOL NACIONAL E COM ISSO COLOCAR AS PARTIDAS EM DATAS E HORARIOS ALTERNATIVOS AO NACIONAL ATE PQ TEM QUE APOSTAR QUE O PUBLICO VA AO ESTADIO PELO SEGUNDO TIME NO CORAÇAO...
JOGOS DE SEG A SEX DEPOIS DAS 18:30 COMERCIANTES SAIR DO TRAMPO DIRETO PRO ESTADIO.. FICA DE OLHO NOS FERIADOS E COLOCA OS JOGOS NO FERIADO AS 16:00.. HA MAS A TV QUER MOSTRAR.. COLOCA SOMENTE AQUELA PARTIDA NO DOMINGO NO HORARIO DOS JOGOS NACIONAIS, ATE PQ O VIAMORENA.COM E AS RADIOS NAO SE IPORTAM EM TRANSMITIR..
 
Ademar Spacino Junior em 10/10/2013 12:39:44
Gilson, vou responder a tua pergunta.
Um campeonato que é patrocinado pela Chevrolet em que a federação fica com 50% do patrocíonio a titulo de despesas operacionais e que recebe uma boa quantia da TV GLOBO, a transmissão dos jogos serve para duas coisas. Enriquecer o Presidente da Federação de Futebol, empobrecer os times e afastar a torcida dos estádios. Não há possibilidade de confrontar o nosso pobre campeonato com os de são paulo e do rio.
A anos uma única turma afunda o nosso futebol e ninguém faz absolutamente nada!
 
Fernando Mirault em 10/10/2013 11:48:58
Caro Sr, Gilson....
Na impossibilidade de responder suas perguntas, pois não há respostas lembrei de mais um detalhe importante: O campeonato estadual de 2013 foi o quinto pior em média de público!!!
Outro detalhe importante dessa matéria: Respeitem o OPERÁRIO FUTEBOL CLUBE...não chamem outro clube de novogalo....
 
Tasso Guerra Junior em 10/10/2013 10:02:45
E viva a IMPOSIÇÃO DA TV... venceu quem nunca fez nada pelo futebol do Estado. Vou repetir a pergunta que já postei aqui no passado: "Até o momento, quais foram os BENEFICIOS que a transmissão dos jogos pela TV proporcionaram ao futebol do Estado? Quero que algum "expert" me responda apenas isso. Me diga apenas um, apenas um BENEFICIO, que a TV proporcionou ao futebol. Só um. Um apenas! No passado, na época do Robson Torres, Paulo Eduardo, Fábio Rodrigues, quando a mesma TV transmitia jogos do Brasileiro.. não tinha essa imposição de hoje.. bem eu acho que já dei tempo pra alguém responder pra mim, a pergunta formulada né? Qual foi o beneficio que a transmissão dos jogos trouxe ao futebol do Estado? A Tv paga direito de Arena aos jogadores? e respondam?!?!?!?!?!?!?!?!?Mataram o futebol.
 
Gilson Giordano em 10/10/2013 07:26:45
ESTA LAMBANÇA SÓ PODIA SER NO MS, É A CARA DO PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO
 
jorge ferreira em 09/10/2013 21:13:32
Nosso campeonato já é tão pequeno, tinha necessidade de mudar mesmo? Acho isso invenção de moda.
 
Maximiliano Nahas em 09/10/2013 19:03:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions