A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 17 de Agosto de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


13/08/2019 06:00

"Come e dorme": a rotina de PMs que vigiam fazenda

Ângela Kempfer e Marta Ferreira
Fazenda foi desocupada no dia 1º de agosto, mas policiais permanecem na região até hoje. (Foto: Direto das Ruas)Fazenda foi desocupada no dia 1º de agosto, mas policiais permanecem na região até hoje. (Foto: Direto das Ruas)

Nada para fazer - Deslocados para uma região a mais ou menos 80 quilômetros de Aquidauana, como prevenção a invasão por índios, policiais militares de Campo Grande e de cidades da região estão sendo alimentados e hospedados pelos donos da Fazenda Paraíso. Lá, segundo apurou a reportagem, estão "comendo e dormindo", pois o clima é considerado tranquilo, já que os índios que invadiram a propriedade vizinha, a Água Branca, já se espalharam por outras localidades, depois da expulsão por tropas militares no dia 1º de agosto.

Nem todo mundo- A reportagem apurou que a disputa da terra pelos índios Kinikinau, etnia sem terra demarcada, não tem o apoio irrestrito da comunidade indígena regional. A cerca de 40 quilômetros da fazenda Água Branca, está o Distrito de Taunay, onde vivem mais de 8 mil índios terenas. Entre eles, uma parte razoável é contra o movimento que está ocorrendo. Os caciques, porém, apoiam em sua maioria.

Bate papo - A Central de Serviços do Tribunal de Justiça agora tem chat. A ideia é atender até três usuários ao mesmo tempo, o que não era possível pelo telefone. O TJ compara a novidade ao que ocorre em sites de compra, “em que o consumidor pode conversar com um atendente sem precisar ficar ao telefone, deixando de fazer outras tarefas”.

Baratinho - Mas o Tribunal de Justiça garante que a criação do canal de atendimento não aumenta os custos do Poder Judiciário. Vai sim, aproveitar melhor a mão de obra dos servidores. O horário de atendimento será de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h.

Bom acordo - Os 30 mil trabalhadores da construção civil em Campo Grande conseguiram aumento de 5% nos salários. O acordo fechado entre sindicatos de operários e patrões demorou, mas a entidade que representa os trabalhadores diz que gostou do resultado porque “quando a negociação é feita às pressas corre-se o risco de ter um acordo ruim".

Arte pantaneira - A 3 meses do evento, a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul começou a discutir o Festival América do Sul . Para abrir debate, convocou artistas e agências de turismo de Corumbá e Ladário. A primeira reunião para discutir o assunto ocorreu ontem (12).

Alavanca - A presidente da Fundação, Mara Caseiro, garante que a crise não vai afetar o Festival que no ano passado teve 4 dias. “Mesmo com todas as dificuldades, o governador Reinaldo Azambuja entende a importância de manter esses grandes eventos não apenas como disseminadores de cultura, mas como alavancas para o setor econômico de nosso Estado”, argumentou.

Liberdade - Ibope e Abraceel (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energi) divulgaram pesquisa em que 79% dos entrevistados defendem mercado livre para escolher a sua fornecedora de energia. O percentual aumentou 10% em relação a 2018.

Milicos - O governo federal espera aprovar sem alterações o projeto sobre a nova Previdência dos militares. A Comissão Especial que vai analisar o assunto será instalada hoje. O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, já rebateu as críticas antecipadamente. "Não vejo privilégio algum. Se existe uma carreira dentre as carreiras de Estado, inclusive dentro do Executivo, que tem defasagem muito grande, é a carreira militar".

Cauteloso - Indagado sobre a previsão para a votação, em regime de urgência, do projeto que amplia o prazo do Refis, dando oportunidade de renegociação aos devedores de IPTU, o presidente da Câmara de Vereadores, João Rocha (PSDB), adotou a discrição. Disse que considera a proposta boa, por ajudar tanto quem deve quanto a prefeitura, mas não pode dar opinião sobre resultados da votação. "Vai parecer que estou direcionando".



Come e dorme?? Mas enquanto eles estão lá cuidando de outras pessoas, passando o dia dos pais longe dos filhos, a familia deles tá aqui, e deles quem cuida?? Vcs que não são né, pq só sabem falar mal da PM, mas quando acontece alguma coisa, vcs vão atrás de quem?? Da PM!
 
Nataly Miranda dos Santos em 13/08/2019 09:47:56
Os invasores não são bobinhos, inocentes, despreparados ou mal orientados como quer nos fazer crer a mídia....
Não vão tentar mais nada, enquanto houver policia no local...eles são "guerreiros" quando estão em maioria frente aos proprietários de áreas particulares e as famílias de seus funcionários.
Governo omisso e leniente, que deixou esse crime se perpetuar, sem conte-lo, ou reprimi-lo, agora esta sendo obrigado a usar de mais recursos, e mesmo assim, como paliativo, porque ainda não se puniu nenhum autor de invasão ou de incêndio na area.
 
monica em 13/08/2019 07:21:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions