ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 14º

Jogo Aberto

Adversários políticos até que sim, inimigos jamais

Por Jhefferson Gamarra, José Roberto dos Santos e Adriel Mattos | 16/05/2022 06:00
No futebol "quase às cegas", André Puccinelli orienta Akira Otsubo (MDB), ex-deputado estadual e federal e atual prefeito de Bataguassu (MS).
No futebol "quase às cegas", André Puccinelli orienta Akira Otsubo (MDB), ex-deputado estadual e federal e atual prefeito de Bataguassu (MS).

Quem não é visto... – O Undokai, tradicional evento nipo-brasileiro, voltou a acontecer em Campo Grande após dois anos de pandemia. Reduto de candidatos em anos eleitorais, a 35ª edição não poderia passar em branco. Pelo evento, marcaram presença o ex-governador e pré-candidato ao governo André Puccinelli (MDB) e Carlos Alberto Assis, representando o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). O incansável prefeito Akira Otsubo também estava lá.

Útil e agradável – Rosto conhecido na maioria das edições, Puccinelli que até participou de uma prova, afirmou que estava no evento para prestigiar a tradição, mas que também aproveitou para fazer pré-campanha. “Me perguntam: ‘Você está aqui pela campanha ou pelo Undokai?’, é pelo Undokai, mas ao mesmo tempo, você acaba fazendo política em meio a momentos de extrema diversão como esse”, garantiu o ex-governador.

Adversários sim, inimigos jamais – Representando o governador Reinaldo Azambuja e o pré-candidato Eduardo Riedel, o diretor-presidente da Agems, Carlos Aberto de Assis, bateu um papo descontraído com Puccinelli, adversário nas eleições, mas segundo ele, “amigos de longa data”.

Maturidade – “Há muitos anos que eu faço campanha política e nunca perdi um amigo em disputas eleitorais, até porque isso passa, em outubro, chega ao fim. Então, nós temos que ter adversários e não inimigos, então, é assim que eu toco uma campanha, respeitando todo mundo e buscando o melhor para o nosso candidato, que é o Eduardo Riedel”, declarou Carlos Alberto de Assis.

Cybergolpe – O velho ditado “a ocasião faz o ladrão” é levado à risca pela bandidagem virtual de plantão. O último golpe, amplamente alertado pela Receita Federal, é da mensagem falsa de restituição do Imposto de Renda, pagamento que começa a ser feito a partir do final desse mês.

Dormir de touca não – Nessa nova modalidade de cybercrime, os golpistas enviam e-mail falso usando o nome e a logomarca da Receita Federal, com um formulário para o contribuinte confirmar dados para receber a restituição. E é aí que reside o perigo.

Link malicioso – A mensagem contém um link malicioso para visualização de falso comprovante de recebimento da restituição, onde os criminosos informam os dados para recebimento da restituição via Pix. A Receita Federal alerta que não envia, em hipótese nenhuma, e-mails para contribuintes.

Ctrl C + Ctrl V – Mais um caso de "compartilhamento" de projetos se repetiu entre a Câmara de Campo Grande e a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. O vereador Roberto Santana dos Santos, o Betinho (Republicanos), apresentou projeto de lei que pode obrigar síndicos de condomínios a denunciar maus-tratos a animais. Acontece que o tema virou lei estadual há três semanas.

Feiras na pós-pandemia – Depois de 2 anos fora do calendário de eventos, debitados na conta da pandemia do coronavírus, tradicionais feiras agropecuárias começam a dar as caras em Mato Grosso do Sul. Além da Expoagro, em Dourados, que vai até o próximo final de semana, a Acrissul já anunciou a data da Expogrande – de 21 a 31 de julho, em Campo Grande.

Boi, boi, boi – Polêmicas judiciais à parte, o fato é que a Expogrande, antes do coronavírus, só havia cancelado o evento uma única vez em sua vida desde 1933, quando tudo começou: durante a Segunda Guerra Mundial. Em longevidade, é a segunda feira agropecuária mais antiga do Brasil. Só perde para a gaúcha Expointer, que começou em 1901.

Nos siga no Google Notícias