A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


09/10/2013 06:00

Antes de sumir, Jamal conversou com Bernal

Edivaldo Bitencourt

O retorno – Afastado pela Justiça do cargo de procurador-geral do Município, o desembargador aposentado Luiz Carlos Santini mantém-se como um dos principais assessores jurídicos do prefeito Alcides Bernal (PP). Ele foi visto ontem à tarde no gabinete do progressista para “dar orientações jurídicas”.

Cadê o Jamal – Em tempo de que um voto vale ouro na Câmara Municipal, o “sumiço” do vereador Jamal Salem (PR) mobilizou aliados e oposicionistas. Todo mundo queria saber onde estava o Jamal? Como a oposição tem 20 votos para instalar a Comissão Processante, um voto faz diferença e pode crucificar ou salvar Bernal.

Teoria da conspiração – Os vereadores da Capital aderiram a várias teorias para explicar a ausência de Jamal. João Rocha (PSDB) disse que ele estava viajando. Airton Saraiva pediu explicações por escrito. Mário César disse que o parlamentar não estava viajando, porque falou ao telefone que estava a caminho da Câmara.

Surpresa – A vereadora Grazielle Machado ficou surpresa com a ausência do líder. “Espero que ele envie uma justificativa”, afirmava, atônita com a ausência que livrou Bernal de uma Comissão Processante, ontem.

Encontro – Doutor Jamal, como é conhecido, não apareceu. No entanto, ele e o deputado Paulo Corrêa (PR) estiveram reunidos com o prefeito Alcides Bernal dias antes do “sumiço” providencial.

Moedas sem valor – Os manifestantes usaram um saco de moedas para jogar nos vereadores durante protesto ontem de manhã. No entanto, como de bobo não tem nada, os sindicalistas e populares só atiraram moedas sem valor. Não havia nenhuma que valesse R$ 0,50 ou R$ 1,00 atirada contra o parlamento.

Mulher misteriosa – Um leitor, que frequenta a Câmara Municipal, flagrou uma mulher distribuindo as moedas entre os manifestantes. Ela integra o Movimento Voluntário, que foi formado para cobrar “ética e correção” no gasto com o dinheiro público na Câmara Municipal.

Bom fôlego – O prefeito Alcides Bernal ganhou um bom fôlego após o fracasso de se votar a Comissão Processante. A Câmara Municipal, na melhor das hipóteses, só deve voltar a analisar o pedido na próxima terça-feira. É claro, se Jamal voltar da viagem feita ontem à tarde.

Duas canoas – A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) ficou em saia justa ontem. Saraiva lembrou que o marido da parlamentar, Flávio Brito, integra o Governo do PMDB, na chefia da Fundesporte, enquanto ela faz parte da base de Bernal. A parlamentar, que já presidiu a Fundação Social do Trabalho, reagiu: “e daí?”

Aos números – Entre mortos e feridos, a oposição e a base aliada continua errando feio na matemática. Enquanto os oposicionistas esperam contar com os 20 votos, os aliados contabilizam 14 votos a favor de Bernal. Cinco vereadores estão andando nos dois lados, da oposição e situação.

(colaboraram Lidiane Kober e Kleber Clajus)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions