ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 26º

Jogo Aberto

Após dois fracassos, grupo já tem 3º protesto contra Dilma

Por Edivaldo Bitencourt | 13/02/2015 06:00

Na onda – Os representantes dos professores votaram a favor do acordo com o Governo, mas ficaram com um pé atrás na história. Alguns chegaram a comentar que o presidente da Fetems, Roberto Botarelli, foi bastante persuasivo nos argumentos a favor da proposta do Governo.

Desgaste – No entanto, os docentes optaram por uma solução negociada para não repetir os erros do magistério em Campo Grande. A categoria rejeitou a proposta de Gilmar Olarte, iniciou uma greve e acabou encerrando a paralisação com o parcelamento, que tinha sido proposto no primeiro momento.

Gafes – O prefeito de Costa Rica, Waldeli Rosa (PR), cometeu uma gafe ao participar de evento na Governadoria. Sobre um proprietário, argumentou que ele tem 90 anos e o problema sobre a desapropriação deve acabar “logo”. Também citou “exclusive” e chamou uma funcionário do Imasul de “chata”.

O lugar – Waldir Neves brincou, no início da noite de anteontem, com o colega Jerson Domingos. Ele disse que trocou a Assembleia Legislativa pelo Tribunal de Contas porque não tinha chance de presidir o legislativo. “Vim para cá porque não consegui ser presidente lá”, disse, aos risos, durante solenidade de posse na presidência do TCE.

Musa das contas – Única mulher no Tribunal de Contas do Estado, a conselheira Marisa Serrano foi chamada de musa da corte fiscal. Segundo Waldir Neves, ela é a única entre os seis integrantes do TCE.

Mistério – Nenhuma autoridade comentou a celeuma em torno do sétimo integrante do TCE. A decisão depende do julgamento do Tribunal de Justiça, que pode anular ou manter a indicação do ex-deputado estadual Antonio Carlos Arroyo. Outro cotado para o cargo é o deputado estadual Flávio Kayat (PSDB).

Insistentes – A presidente da República, Dilma Rousseff (PT) não deve ter sossego tão cedo. Mal terminou o segundo protesto na Capital, os descontentes com o seu Governo já organizam nova manifestação. O ato pelo impeachment está previsto para o dia 15 de março deste ano.

Segundo fracasso – Apesar da alta taxa de reprovação da administração petista, a marcha contra Dilma levou apenas 200 pessoas às ruas da Capital. É o segundo fracasso em 10 dias. O primeiro reuniu 90 pessoas durante visita de Dilma à cidade.

Marca, desmarca – A Agetran marcou, transferiu e desmarcou entrevista para falar sobre a modernização nos semáforos de Campo Grande. O evento, que teria a presença do prefeito da Capital, foi cancelado sem qualquer motivo. E ninguém foi autorizado a dar entrevista sobre o investimento de R$ 13 milhões nos semáforos da Capital.

Magoou – O deputado estadual Marquinhos Trad ficou magoado com o PMDB por excluí-lo da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia. Extremamente desconfortável na sigla, ele deve seguir do irmão, ex-deputado federal Fábio Trad, e se desfiliar do PMDB.

(colaborou Juliene Katayama)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário