ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 29º

Jogo Aberto

Com 5 contas em atraso, Rádio Clube tem a luz cortada no Centro

Por Ângela Kempfer e Gabriel Neris | 02/07/2020 06:00
Loja que funciona no prédio do Rádio Clube Centro, sem luz (Foto: Paulo Francis)
Loja que funciona no prédio do Rádio Clube Centro, sem luz (Foto: Paulo Francis)

Luz cortada - O Rádio Clube teve a energia cortada ontem, na unidade Centro em Campo Grande. A suspensão ocorreu depois de 5 meses em débito com a Energisa e cerca de R$ 150 mil a pagar. São 3 contas atrasadas deixadas pela gestão anterior e 2 da atual administração. Apesar do tempo, a diretoria questiona os valores, classifica o corte de arbitrário e promete responder com as medidas cabíveis.

Negociação - O corte ocorreu por volta do meio-dia, mas às 17h a energia foi restabelecida no prédio. De acordo com o vice-presidente do Rádio Clube, Ronaldo Gaeta da Cunha, as duas partes entraram em acordo com o pagamento de entrada e mais 12 parcelas.

Permitir - Comerciantes de Campo Grande estão numa encruzilhada. Ao mesmo tempo em que vêm a pandemia do coronavírus cada vez mais preocupante, sabem que a solução não é o fechamento do comércio, que causaria desemprego e falências.

Com responsabilidade – Eles condenam colegas que permitem aglomerações e dizem que a abertura deve ser gradual e com responsabilidade, seguindo orientações dos profissionais médicos. Álcool em gel e máscaras, afirmam, são instrumentos hoje inseparáveis.

Culto - O deputado Herculano Borges (SD) reclamou que um culto na Igreja Comunidade Aliançados foi interrompido pela Guarda Municipal na última segunda-feira (29), por volta das 21h, porque os guardas utilizaram as regras de decreto errado. "Eles disseram que tinha que parar o culto porque só poderiam funcionar até 19h30, mas já houve novo decreto que permite a celebração até às 23h".

Lei - Herculano teve apoio de outros deputados da bancada evangélica, como Lídio Lopes (Patri), Rinaldo Modesto (PSDB) e Antônio Vaz (Republicanos), que anda lembraram que as celebrações religiosas agora estão amparadas por lei estadual, aprovada na Assembleia, que coloca os cultos e missas como serviços essenciais na pandemia.

Equipamentos - O deputado Pedro Kemp (PT) pediu apoio das autoridades para envio de materiais de proteção, como máscaras e produtos de higiene para as aldeias indígenas, em relação a prevenção contra o coronavírus. O petista lembrou que já existem casos registrados da doença nas comunidades.

Na quadra - Diante da pandemia, o anúncio de que Campo Grande será sede da Liga das Nações de Vôlei em 2021 foi mais tímido. Sem qualquer cerimônia que possa ocorrer aglomeração, o jeito foi recorrer as notas oficiais. O assunto também deve ser tema do prefeito Marquinhos Trad nas lives do Facebook.

Sem data - A pandemia também travou qualquer possibilidade de reinauguração do ginásio Guanandizão de imediato. A Fundação de Esporte sequer cogita algum evento nos próximos meses, principalmente com a escalada de casos de covid na Capital.

Vendendo o peixe - O ex-vereador Paulo Pedra não economiza na propaganda pelo WhatsApp dos peixes de cativeiro que está comercializando. Dedicando-se à psicultura, ele oferece aos clientes o pintado a R$ 20 o quilo e o pacu a R$ 15.