ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 17º

Jogo Aberto

Anulada

Por Jogo Aberto | 26/04/2011 06:00

Para ser chique, a filha do vereador Paulo Pedra levou para o inglês o sobrenome da família e batizou marca de lingeries como Vivyan "Stone". O pai não perdeu tempo, e fez propaganda da indústria da jovem como empresa geradora de empregos.

O deputado Marquinhos Trad apresentou projeto para obrigar casas lotéricas e agências do correios a contratar serviço de segurança particular. A justificativa é evitar que usuários e funcionários virem alvos dos bandidos.

Apesar da alegação de segurança para quem frequenta esses locais, ficariam livres da obrigação as agências de correios franqueadas ou terceirizadas e as casas lotéricas que operam com número igual ou inferior a quatro.

O Procon também chegou à Assembleia Legislativa. O òrgão terá salinha no Legislativo para atender consumidores insatisfeiros e dar orientação a quem trabalha e passa pelo local.

A Comissão Permanente de Assuntos Indígenas da OAB demorou e só nesta terça, uma semana depois da data oficial, dá início a Semana do Índio. O tema escolhido foi o mais conhecido por indigenistas e comunidades indígenas: “Os guarani de Mato Grosso do Sul e seus direitos”.

Pais de alunos da escola Municipal Tertuliano Meirelles reclamam que os estudantes viraram alvo preferencial de assaltantes este ano. Os bandidos atacam em horários de entrada e saída e levam de celular a dinheiro do lanche.

O show de Luan Santana foi recorde de público, mas também de reclamações. Depois de enfrentar horas de empurra-empurra e aperto, pais revoltados passaram o domingo protestando no twitter por conta da desorganização.

Por falar nisso, o show que antecedeu o recorde de público de 75 mil pessoas que foram ao show de Luan, é o dos sertanejos Zezé de Camargo e Luciano, dupla que é citada pelo "Gurizinho de Jaraguari" como referência até hoje.

O ex-prefeito Ari Artuzi deixou mais uma herança maldita em Dourados. Conseguiu fechar contrato com empresa de lombadas, as maiores arrecadadoras em qualquer município, a troco de nada. Toda a arrecadação ficaria com os responsáveis pelos equipamentos.

A cidade não ficaria com nenhum centavo do dinheiro das multas, apesar dos equipamentos significarem fortunas retiradas do bolso dos motoristas infratores. Para evitar o prejuízo a Dourados, o acerto foi anulado pelo atual prefeito, Murilo Zauith.