ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 35º

Jogo Aberto

Deputado se diz fã de Pasquale ao votar contra linguagem neutra

Por Nyelder Rodrigues, Adriel Mattos e Aletheya Alves | 10/09/2021 06:00
Marçal durante sessão mista da Assembleia. (Foto: Wagner Guimarães/Alems)
Marçal durante sessão mista da Assembleia. (Foto: Wagner Guimarães/Alems)

Além do bate-boca - Nem só de discussões ásperas foi fomentada a votação em primeiro turno na Assembleia do projeto sobre a proibição da linguagem neutra - que foi aprovada por 11 a 7. Um exemplo foi o deputado Marçal Filho (PSDB), que defendeu sua escolha pelo "não", se declarando fã do professor Pasquale Cipro Neto.

Aluno nota 10 - “O professor Pasquale sempre faz essa distinção entre a linguagem coloquial e a formal. Algumas das expressões utilizadas no Brasil são impossíveis de admitir em concursos, nas aulas. Tenho dúvidas se esse projeto não vai virar letra morta, porque a língua vai mudando”, argumentou.

Estava escrito - Já com o resultado proclamado, um dos deputados do PP fez questão de lembrar na transmissão online, que o total de votos favoráveis não era mera coincidência. "Onze é sugestivo, hein. Dos progressistas". Contudo, não foi possível identificar o "dono" da frase, Gerson Claro ou Evander Vendramini.

Não perdoam nada - Nos grupos de WhatsApp com temática política, as brincadeiras sobre o nome do autor do projeto, Márcio Fernandes, caíram no gosto. Houve até quem defendesse a mudança do sobrenome dele de Fernandes para Fernandos - já que a linguagem é a que utiliza as letras E e X para se referir a gêneros neutros.

Duelo virtual - Durante a sessão, enquanto Pedro Kemp defendia seu voto contrário ao projeto da linguagem neutra, a discussão também rolava solta nos comentários da transmissão pelo canal oficial da Casa no YouTube.

Vai com calma - A frase "alea jacta est", do cônsul romano Júlio César, foi evocada pelo presidente da Assembleia, Paulo Corrêa (PSDB), durante o discurso de Kemp. A frase em latim significa "os dados estão lançados" em português e que os fatos que vão gerar o algo já foram feitos, faltando apenas saber o resultado.

Aqui é top - Durante solenidade de 186 anos da Polícia Militar, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), voltou a citar o alto volume de investimentos e destacou porque muitas empresas escolhem o Estado. “Pessoas com quem eu tenho conversado, grandes empresas nacionais estão se instalando aqui, dizem que Mato Grosso do Sul oferece segurança jurídica e uma boa condição de competitividade”, afirmou.

De crise em crise - Reinaldo aproveitou o discurso para ressaltar que sua gestão manteve as contas em dia mesmo enfrentando sucessivas crises. “Eu sempre tenho dito que nós fizemos um governo de enfrentamento às crises. Vivemos em 2015 talvez a maior crise financeira e econômica que o Mato Grosso do Sul e o País passou. Quando nós estávamos saindo da crise econômica e voltando a crescer, enfrentamos uma pandemia em 2020”, disse.

Data - O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), sancionou lei que cria o Dia Municipal em Homenagem e Gratidão aos Profissionais da Saúde, como forma de enaltecer o trabalho de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que atuaram na linha de frente da pandemia de covid-19. A data será 7 de abril, que também é Dia Mundial da Saúde.

Merecem - “Essa homenagem é uma forma de demonstrar gratidão e respeito aos profissionais da saúde, que têm se colocado à inteira disposição para cuidar das pessoas durante a pandemia. A homenagem é pequena perto da dedicação desses colaboradores, mas é para dar um pouco de alento e para reforçar o quanto eles são fortes e demonstrarmos o orgulho por todos os profissionais da saúde”, justificou o autor do projeto, vereador William Maksoud (PTB).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário