A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


15/10/2015 06:00

Envolvidos em operação se preparam para pendurar chuteiras

.

Pendurando as chuteiras - Pelo menos dois vereadores, Edil Albuquerque e Mário César Fonseca, ambos do PMDB, estão firmemente dispostos a desistirem da carreira política. Os dois afirmam que não vão disputar a reeleição no ano que vem. Edil e Mário estão envolvidos na operação “Coffe Break”, que investiga a compra de parlamentares para assegurar a cassação do prefeito Alcides Bernal (PP).

Ataque - Armada contra os índios, a deputada Mara Caseiro, presidente da CPI do CIMI, tem reforçado a pesquisa para acabar com quem está ao lado dos inimigos dos fazendeiros. Jura que em 40 anos do Conselho Indigenista os representantes nunca foram ao Governo Federal pedir recursos para o desenvolvimento das aldeias. Ela também ressaltou que nos contratos feitos pelo CIMI, que recebe recursos de fora, um dos principais objetivos é a retomada de terras originalmente indígenas.

Sangue não - O deputado Paulo Correa também saiu no ataque. Contesta o discurso de que a soja e a carne de MS têm sangue indígena, derramado nos confrontos. "Esta é uma grande mentira, e uma injustiça com os produtores do Estado", garante. O deputado, inclusive quer saber o nome da pessoa que fez esse discurso, para fazer uma moção de repúdio.

Por Deus - Ontem, o bispo de Dourados, Dom Redovino Rizzardo, aos agricultores católicos da Diocese de Dourados "que não se deixem contaminar pelas mentiras e pelo ódio de quem parece nada buscar senão “sujar as águas para melhor pescar”, recrudescendo a tensão".

Funcionários retiram a logo do prédio localizado na Afonso Pena (Marcos Ermínio)Funcionários retiram a logo do prédio localizado na Afonso Pena (Marcos Ermínio)

Apagada - Apesar da falta de uma confirmação oficial do proprietário da Wood's Campo Grande, ThiagoCance, mais um capítulo do encerramento das atividades da casa de shows foi escrito nesse final de semana. As logos do local começaram a ser retiradas do prédio no sábado tanto da fachada principal quanto da lateral de tijolos.

Sem destino - O ex-sócio da casa, Marcos Derzi afirmou que ainda não foi definido o futuro da casa. “Só está descaracterizando o prédio, tirando as logos da Wood's, mas ainda não sabemos o que vai abrir no lugar”, explica.

Pendenga - A Wood's Campo Grande fechou após 1 ano e 7 meses de funcionamento. Os funcionários afirmam que não receberam após o encerramento das atividades, no dia 10 de julho. Existe um processo trabalhista contra a casa. De acordo com Marcos, o estabelecimento fechou devido a falta de estrutura da franquia nacional.

Mau tempo - Depois de praticamente paralisar as atividades no Estado, alegando que faltava estrutura física para transportar combustível e que a pratica pode ser perigosa, a Rumo ALL foi condenada hoje a tomar medidas para a recuperação ambiental de uma área onde houve derramamento de combustível, em 2012. A empresa também terá de arcar com indenização de R$ 200 mil que serão revertidos para o Fundo Nacional do Meio Ambiente.

 

DEM e a disputa entre André e Reinaldo
Já escolhi - Sobre a declaração de Puccinelli que estaria "namorando" o DEM, o deputado Zé Teixeira fez brincadeira para dizer de qual lado da disput...
Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions