ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 18º

Jogo Aberto

Estado precisa ser do tamanho necessário, defende Simone

Por José Roberto dos Santos e Adriel Mattos | 26/05/2022 06:00
Senadora Simone Tebet discursa na abertura de entrevista coletiva à imprensa como pré-candidata à presidência da República. (Foto: Divulgação)
Senadora Simone Tebet discursa na abertura de entrevista coletiva à imprensa como pré-candidata à presidência da República. (Foto: Divulgação)

Estado necessário – Na coletiva de imprensa concedida nesta quarta-feira para falar de sua pré-candidatura, a senadora sul-mato-grossense Simone Tebet (MDB) lembrou de seus tempos de professora de Direito. Defendeu a responsabilidade fiscal, a formação de parcerias público-privadas e declarou-se contrária à privatização da Petrobras. "Não tem isso de Estado mínimo ou máximo, tem Estado necessário", afirmou aos jornalistas.

Plano no forno – São posições que, aliás, deverão estar em seu plano de governo que, dizem, vem sendo preparado sob a coordenação de Germano Rigotto, ex-governador do Rio Grande do Sul. Advogado, Rigotto é emedebista histórico. Na Câmara Federal foi líder do governo de Fernando Henrique Cardoso. É político tido como altamente ético e acostumado a conduzir discursos econômicos. E parece não ter problemas em rezar na cartilha da economia liberal.

Debute – Foi sua primeira entrevista como pré-candidata do MDB à Presidência, já com apoio declarado do Cidadania. Com a firmeza sustentada pela experiência como administradora pública e parlamentar, acostumada a discurso em tribuna, Simone segurou sua apresentação com firmeza e deu bem dado o seu recado e disse a que veio.

Núcleo democrático – Ainda que alguns resquícios da fogueira da candidatura própria sobrevivam nas rodas do PSDB, é unanimidade tratar-se apenas de uma fogueira de palha. A própria Simone acredita que terá o apoio dos tucanos declarado nos próximos dias, mesmo com divergência de alguns setores do partido. Se o assunto é falta de unanimidade, nem mesmo dentro do próprio MDB isso existe em torno de Tebet.

Levantando voo - Uma das principais lideranças tucanas no país, o senador Tasso Jereissati, vê na colega de Senado, Simone Tebet (MDB) “um ótimo nome” para encabeçar a chapa da terceira via na sucessão presidencial e sugere o ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), como vice da ex-prefeita de Três Lagoas. Para o parlamentar cearense, Tebet é a alternativa para fugir das extremidades de direita (Bolsonaro) e esquerda (Lula).

Batendo na tecla – Denunciado à Corregedoria da Assembleia Legislativa, o deputado estadual João Henrique Catan (PL) criou novo argumento para se defender da representação da qual é alvo, após disparar arma ao vivo em sessão mista em 17 de maio. Desta vez, ele alegou que tiro é esporte. "Foi esse esporte de tiro, que eu amo e amei respeitar, trouxe nossa primeira medalha de ouro olímpica, que estão chamando de agressivo. Não vou aceitar esse tipo de representação, ela merece ser arquivada. A cena que protagonizei nada tem de agressiva", discursou.

De foice e martelo – O PCdoB de Mato Grosso do Sul também entrou com representação na Assembleia Legislativa para pedir a cassação do mandato do deputado estadual João Henrique Catan (PL), por quebra de decoro parlamentar. No documento, encaminhado à Corregedoria do parlamento, membros da Executiva do partido apontam a violência cometida contra símbolos comunistas na tão falada manifestação de Catan, que disparou revólver contra alvo ilustrado com a foice e o martelo da agremiação canhota e cor de carmim.

Velhos hábitos – Com todos os avanços tecnológicos, ampliados principalmente pelo isolamento forçado pela pandemia, que obrigou toda a cadeia produtiva do Judiciário a ficar trabalhando em casa, bastou a volta dos serviços presenciais e a possibilidade de audiências híbridas, para que um velho problema retornasse no entorno do fórum de Campo Grande: a falta de vagas para estacionar, onde quer que seja. E, agora, com o agravante de que não existe mais parquímetro para cobrar pelo meio-fio.

Normas legais – A juíza Katy Braun do Prado, da Vara da Infância, da Adolescência e do Idoso de Campo Grande, representa Mato Grosso do Sul em um seleto grupo de magistrados de quatro estados, escolhidos pelo Conselho Nacional de Justiça, que serão responsáveis em realizar uma inspeção nos tribunais de Justiça brasileiros, a fim de verificar o cumprimento das normas de funcionamento do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento, de crianças e adolescentes.

Rasgando o verbo – O Sindicato Rural de Chapadão do Sul convidou o ex-senador e pré-candidato Magno Malta (PL-ES) para uma palestra sobre política, durante a 28ª Exposul (Exposição Agropecuária e Industrial de Chapadão do Sul), em 16 de junho. O tema do evento protagonizado pelo bolsonarista é “Rasgando o Verbo: A verdade da atual política”, que será realizado no centro de eventos do sindicato.

Nomeada – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) nomeou a jornalista Rejane Monteiro como diretora de Inovação e Relações Institucionais da Agems (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos). A indicação foi aprovada pela Assembleia Legislativa. “Estamos aprimorando os nossos serviços públicos a fim de entregar os melhores resultados para nosso Estado, com profissionais altamente capacitados, que é o caso da nossa nova diretora Rejane Monteiro”, declarou o chefe, o diretor-presidente da agência, Carlos Alberto de Assis.

Nos siga no Google Notícias