ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

Funcionária que espalhou fake sobre vírus é demitida

Por Anahi Zurutuza e Jones Mário | 09/03/2020 06:00
Cuidado com informações falsas que se espalham igual os vírus, alerta Secretaria de Estado de Saúde (Foto: Marcos Maluf/ Arte: Ricardo Gael)
Cuidado com informações falsas que se espalham igual os vírus, alerta Secretaria de Estado de Saúde (Foto: Marcos Maluf/ Arte: Ricardo Gael)

Demitida – Funcionária de um hospital particular de Campo Grande autora de áudio afirmando que o primeiro caso suspeito do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul já estava confirmado e não sob investigação, como afirmava a SES (Secretaria de Estado de Saúde), perdeu o emprego.

Duas décadas – O Campo Grande News apurou que a trabalhadora tinha 5 anos de casa, mas foi demitida depois que o áudio viralizou e espalhou pânico. A voz feminina dizia que “o dono de um laboratório que presta serviço” para o hospital onde ela trabalhava “tem amigos no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública)” e recebeu a confirmação.

Irresponsável - A “fake news” começou a circular no WhatsApp no dia 27 de fevereiro e foi investigada pela SES, que considerou o áudio, no mínimo, irresponsável, porque naquele dia amostras coletadas do paciente, internado em Ponta Porã, haviam sido enviadas para o IAL (Instituto Adolfo Lutz), em São Paulo, para serem pesquisados outros tipos de vírus respiratórios, inclusive o Covid-19. A suspeita foi descartada depois.

Fontes oficiais – Fica o alerta da importância de recorrer e confiar nas fontes oficiais sobre o quadro do novo coronavírus.

8 denúncias – Numa cidade onde 22 vítimas de violência doméstica procuraram socorro e 13 medidas protetivas são expedidas por dia, até que o Dia Internacional da Mulher foi tranquilo, não fossem as 8 mulheres que procuraram a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Violência sem fim – Nem no dia em que chovem homenagens às “guerreiras”, mães, irmãs, filhas e esposas, elas se livraram de agressores.

Comemorar o que? – A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul postou foto e vídeo com homenagem às mulheres da corporação, mas teve quem aproveitou para reclamar. Até com razão. “Gostaria que aparecesse uma de nós aqui de Ponta Porã, onde todas mulheres trabalham na linha de frente”, comentou servidora em postagem no Facebook.

Desmoronando – Num segundo comentário, ela emendou, “porque a DAM de Ponta Porã é uma das delegacias com mais procedimentos e menor equipe. Prédio está desmoronando na nossa cabeça, mas estávamos lá, firme e fortes, servindo e protegendo”.

Participação – Primeira mulher a presidir a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS) é a convidada de hoje do Roda Viva, tradicional programa de entrevistas da TV Cultura. A edição faz referência ao Dia Internacional da Mulher, lembrado ontem.

A âncora – Além da entrevistada, toda a bancada será composta por jornalistas mulheres. Atacada por Jair Bolsonaro (sem partido) após revelar que o presidente disparou vídeo convocando manifestação contra o Congresso Nacional, Vera Magalhães, do jornal O Estado de SP, vai ancorar o programa.

*Com a colaboração de Marta Ferreira e Clayton Neves.