A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


07/07/2017 06:00

Governo de MS prefere novo dono para fábrica de celulose

Marta Ferreira

Sem contato - Enquanto a J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, negocia a venda da Eldorado com a chilena Arauco e a Fibria, o governo de Mato Grosso do Sul afirma que ainda não foi procurado por nenhuma das duas empresas sobre a planta. Apesar de já atuar no Estado, a compra da Eldorado pela Fibria provocaria uma grande mudança econômica em Três Lagoas.

Preferência - O governo aguarda, mas admite que seria interessante para o Estado a entrada de uma nova concorrente, do porte da Arauco, no mercado estadual de celulose, já que ao contrário, a Fibria teria domínio do espaço

Não entenderam - Os apelos do secretário de Finanças da Capital, Pedro Pedrossian Neto, não adiantaram. Todos os vereadores chamaram de Refis o projeto de lei que permite a contribuintes reparcelarem débitos já negociados.

Queria cancelar - A vereadora Cida Amaral pediu para que não fosse votado ontem o projeto com pedido de autorização da prefeitura para emprestar R$ 20 milhões junto ao BNDES, pois queria detalhes da destinação da verba. A solicitação não foi atendida e, no fim, ainda acabou votando a favor da aprovação.

Eu não - O deputado Paulo Siufi (PMDB) fez questão de dizer que foi o único integrante da CPI, que votou contra conceder um novo prazo para empresa JBS, enviar a documentação sobre os incentivos fiscais, em Mato Grosso do Sul. "Se eles apresentaram esta denúncia na delação premiada, já têm toda a documentação separada, não precisa fazer tal levantamento", argumenta.

Não precisa tanto – Pedro Kemp (PT) e Eduardo Rocha (PMDB), porém, argumentaram que apesar de pedir novo prazo, a JBS tem demonstrado "boa vontade" em contribuir com a CPI, já que enviou resposta e se colocou à disposição para contribuir com a investigação. Eles entendem que até em decorrência do recesso parlamentar, estender o prazo em mais 30 dias não vai significar problemas.

Eu fico - O deputado Zé Teixeira (DEM) disse que deve permanecer no seu atual partido, mesmo que haja mudanças na regras eleitorais, como o fim das coligações proporcionais. Para o parlamentar, a alteração pode, ao invés de fortalecer os principais partidos, dar reforços aqueles que estão crescendo.

Acomodações – Na avaliação de Zé Teixeira, com o veto as coligações, nomes que não se enquadrarem na disputa por outras legendas tendem a buscar outros partidos. "O DEM por exemplo pode receber novos candidatos, que faltava espaço em outras legendas".

‘Ameaça’- O deputado Eduardo Rocha (PMDB) brincou com o colega de Assembleia, Cabo Almi (PT), dizendo que iria apresentar um dossiê contra o PT, para melhorar o debate entre os partidos, durante a sessão. O petista rebateu dizendo que estava "apenas esperando" o duelo, para apresentar seus argumentos contra o PMDB e o atual presidente Michel Temer (PMDB). Os dois tiveram uma discussão acirrada nesta semana, em função da política nacional.

(Colaboraram Leonardo Rocha, Richeleu de Carlo e Priscilla Peres)

Vinda de Temer a MS atraiu poucos políticos
Recepção solitária – Programada em meio ao clima de tensão política sem fim em Brasília, a agenda do presidente Michel Temer em Mato Grosso do Sul no...
Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions