A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


18/09/2015 06:00

Grevistas ignoram juiz e não são presos na Capital

Edivaldo Bitencourt

Tensão na fronteira – A situação continua tensa em Ponta Porã. Após o assassinato do ex-deputado e ex-prefeito Oscar Goldoni (PDT), a cidade vê a mobilização das forças de segurança para desativar uma bomba. Uma dupla de moto atacou a granada. Várias famílias foram obrigadas a sair de casa até a desativação da bomba.

Prévia – Presidente da Cassems, o médico cardiologista Ricardo Ayche oficializa, amanhã, a filiação no PSB. O presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, vem à Capital para abonar a ficha. Outras lideranças, mas nenhuma com mandato na Assembleia ou Câmara, devem se filiar neste sábado.

PSD – A dança das cadeiras continua. Ontem, o prefeito de Naviraí, Leo Matos, anunciou a troca do PV pelo PSD. Ele destacou que atendeu um convite do presidente nacional da sigla, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab.

Tributo maior – Os governadores estudam elevar em um ponto percentual a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Em Mato Grosso do Sul, segundo o líder do Governo, deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), o governador Reinaldo Azambuja decidiu só elevar o imposto sobre produtos supérfluos, como bebidas, cosméticos e cigarro.

Saúde – Rinaldo até explicou que o aumento no tributo do cigarro, que passa de 25% para 28%, tem caráter de saúde pública. O aumento no preço do produto pode ser mais um componente na campanha para combater o tabagismo, uma das principais causas de câncer.

Arrecadação – O Governo estadual pretende elevar em R$ 296 milhões a arrecadação do ICMS com o aumento nos tributos. A tendência é nacional. No entanto, Azambuja age de forma preventiva, para não enfrentar problemas como o colega do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori, que parcelou o pagamento dos salários dos funcionários.

Muita conversa – O prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), vem ameaçando, desde quarta-feira, pedir a prisão dos donos da Solurb por descumprimento de liminar judicial, que determinou a retomada da coleta de lixo. No entanto, até ontem, a Procuradoria Geral do Município não protocolou o pedido de prisão.

Sem peso – Nos últimos meses, as decisões judiciais foram descumpridas por praticamente todas as categorias em greve na Capital. Professores e médicos ignoraram as liminares mantiveram a paralisação. A Solurb e os trabalhadores também ignoram a decisão da Justiça. E ninguém também foi preso por desobedecer ao juiz.

Batalha – Com a oficialização, ontem, da eleição no dia 20 de novembro, começa, oficialmente, a batalha pelo comando da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul). A entidade deve ter mais de cinco candidatos contra o atual presidente, Julio Cesar Rodrigues.

Contagem – Bernal caminha para completar um mês no cargo sem nomear todos os secretários. Ontem, o Diário Oficial de Campo Grande não trouxe a nomeação de nenhum integrante do primeiro escalão. Continuam vagas sete das 13 secretarias municipais.

Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions