A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


18/09/2015 06:00

Grevistas ignoram juiz e não são presos na Capital

Edivaldo Bitencourt

Tensão na fronteira – A situação continua tensa em Ponta Porã. Após o assassinato do ex-deputado e ex-prefeito Oscar Goldoni (PDT), a cidade vê a mobilização das forças de segurança para desativar uma bomba. Uma dupla de moto atacou a granada. Várias famílias foram obrigadas a sair de casa até a desativação da bomba.

Prévia – Presidente da Cassems, o médico cardiologista Ricardo Ayche oficializa, amanhã, a filiação no PSB. O presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, vem à Capital para abonar a ficha. Outras lideranças, mas nenhuma com mandato na Assembleia ou Câmara, devem se filiar neste sábado.

PSD – A dança das cadeiras continua. Ontem, o prefeito de Naviraí, Leo Matos, anunciou a troca do PV pelo PSD. Ele destacou que atendeu um convite do presidente nacional da sigla, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab.

Tributo maior – Os governadores estudam elevar em um ponto percentual a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Em Mato Grosso do Sul, segundo o líder do Governo, deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), o governador Reinaldo Azambuja decidiu só elevar o imposto sobre produtos supérfluos, como bebidas, cosméticos e cigarro.

Saúde – Rinaldo até explicou que o aumento no tributo do cigarro, que passa de 25% para 28%, tem caráter de saúde pública. O aumento no preço do produto pode ser mais um componente na campanha para combater o tabagismo, uma das principais causas de câncer.

Arrecadação – O Governo estadual pretende elevar em R$ 296 milhões a arrecadação do ICMS com o aumento nos tributos. A tendência é nacional. No entanto, Azambuja age de forma preventiva, para não enfrentar problemas como o colega do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori, que parcelou o pagamento dos salários dos funcionários.

Muita conversa – O prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), vem ameaçando, desde quarta-feira, pedir a prisão dos donos da Solurb por descumprimento de liminar judicial, que determinou a retomada da coleta de lixo. No entanto, até ontem, a Procuradoria Geral do Município não protocolou o pedido de prisão.

Sem peso – Nos últimos meses, as decisões judiciais foram descumpridas por praticamente todas as categorias em greve na Capital. Professores e médicos ignoraram as liminares mantiveram a paralisação. A Solurb e os trabalhadores também ignoram a decisão da Justiça. E ninguém também foi preso por desobedecer ao juiz.

Batalha – Com a oficialização, ontem, da eleição no dia 20 de novembro, começa, oficialmente, a batalha pelo comando da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul). A entidade deve ter mais de cinco candidatos contra o atual presidente, Julio Cesar Rodrigues.

Contagem – Bernal caminha para completar um mês no cargo sem nomear todos os secretários. Ontem, o Diário Oficial de Campo Grande não trouxe a nomeação de nenhum integrante do primeiro escalão. Continuam vagas sete das 13 secretarias municipais.

Dagoberto mente, diz liderança do PDT
É fake – As última declarações do deputado federal e presidente do PDT em Mato Grosso do Sul, Dagoberto Nogueira, sobre os pedidos de expulsão do jui...
Adeus a "Playboy" tem foto de bebida na mesa de bar
Despedida – Tem gosto amargo e dolorido, principalmente para as pessoas próximas, a última foto postada nas redes sociais por Marcel Colombo, conheci...
Campanha, tiro na escola e oportunismo
“Guerra virtual” – Não podia ser diferente. O episódio lamentável em que uma criança de 9 anos entrou armada na sala de aula em Campo Grande e atirou...
Justiça agora pode até cobrar Delcídio
Ainda à espera - A Justiça Eleitoral rejeitou o registro de candidatura de Delcídio Amaral (PTC) ao Senado, depois da derrota nas uras. A juíza Eliza...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions