A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


05/11/2014 06:00

IPTU da Capital é maior do que em 9 cidades que sediaram a Copa

Edivaldo Bitencourt

Mega – O Exército prepara grande festa para pôr em pratica a primeira fase do Sisfron (Sistema de Vigilância da Fronteira), que teve investimento de R$ 1,3 bilhão. O CMO (Comando Militar do Oeste) vai inaugurar o projeto no dia 13 deste mês em Dourados.

Mudança – A intenção, com o uso da tecnologia, é que o Exército tenha um papel maior no combate ao crime organizado, tráfico de drogas, deixando os quartéis, e se fazer mais presente no dia a dia do brasileiro.

Integrado – O Sisfron também vai integrar as ações entre o Exército, a Força Nacional de Segurança, a Polícia Federal, Ibama, Receita Federal e as polícias estaduais, como PM e Polícia Civil. Após MS, o projeto será ampliado para outros estados que fazem fronteira com o Paraguai, Bolívia, Argentina.

União – O governador eleito, Reinaldo Azambuja (PSDB), apesar da oposição, não deverá enfrentar resistência do PT. Pelo menos é o que espera o senador Waldemir Moka (PMDB). Ele destacou que a bancada federal sempre votou unida por MS.

Acerto – Reinaldo participa, nesta quarta-feira, da reunião com todos os integrantes da bancada federal. O principal objetivo será definir os primeiros projetos que deverão ser incluídos no Orçamento da União para 2015.

Tarde – O clima belicoso entre o PT e o PSDB continua. Somente ontem, nove dias após, a assessoria tucana divulgou release sobre suposta agressão de militantes petistas ao ex-prefeito de Porto Murtinho, Nelson Cintra. Eles teriam apedrejado o carro do líder do PSDB na região.

Derrota – O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), sofreu, literalmente, a primeira derrota na Câmara Municipal. Ele não conseguiu convencer os vereadores a votarem o projeto que doa áreas para a Cidade do Ônibus, que prevê investimento de R$ 50 milhões. Pressionado, retirou o projeto para alterações.

Perda – Olarte também fracassou ao não conseguir a aprovação do projeto de suplementação de R$ 24 milhões. Vereadores da oposição e da base aliada foram contra o corte de R$ 5 milhões da Fundação Municipal de Cultura.

Risco – O prefeito pode sofrer nova derrota amanhã. Os vereadores vão levar a votação o projeto de lei que reajusta em 18% o valor do IPTU. Parlamentares estão divididos sobre o melhor índice, de 6,5% a 12%. Olarte já avisou que um reajuste menor implicará em menos investimentos em 2015.

Altíssimo – Levantamento do jornal Folha de S.Paulo, divulgado ontem, mostra que o IPTU de Campo Grande é o quarto maior do País. O valor supera o pago em nove das 12 cidades que sediaram a Copa do Mundo deste ano. A pesquisa não contabiliza o reajuste de 12% proposto pelo prefeito Gilmar Olarte.

(colaboraram Marcos Ermínio, Kleber Clajus, Leonardo Rocha)

A missão espinhosa de Marun
Casa cheia - No discurso em que saudou Carlos Marun como seu novo ministro da Secretaria de Governo, Michel Temer disse ter ficado preocupado com a p...
Só praças estão presos por cobrar propina
Só praças – A investigação sobre o envolvimento de policiais militares com a “Máfia do Cigarro” indica que, por ora, não há oficiais entre os policia...
Pezão pede dica a Reinaldo sobre dívida
Pedido de ajuda - Ao anunciar ontem o depósito do décimo-terceiro salário dos servidores, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reforçou o discurso d...
Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions