A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


01/07/2017 07:00

Líder da greve dos médicos corre das perguntas

Marta Ferreira

Sumido – Líder do movimento grevista dos médicos em Campo Grande, o presidente do Sinmed, Flávio Freitas, evitou durante toda a semana dar entrevistas. Não falou com a imprensa nem quando se reuniu com o prefeito Marcos Trad, na quinta-feira, para receber a contraproposta ao pedido de reajuste.

Já foram ? – Depois da reunião, para evitar as perguntas dos jornalistas, Freitas se fechou dentro do gabinete do prefeito. Ele só saiu depois que todos os repórteres deixaram o local. Na sexta-feira, depois de encerrada a greve, Flávio novamente não se manifestou, mesmo procurado para falar sobre a decisão judicial que mandou voltar ao trabalho, ampliou a multa aplicada e mandou até aprender veículos da entidade sindical.

Só segunda - A informação obtida por esta coluna é que Flávio estaria abalado pela decisão judicial, que considerou pesada, e que sua intenção é falar sobre o assunto apenas na segunda-feira, após assembleia da categoria.

Frio – “Esse dia maravilhoso, acolhida carinhosa, componentes da mesa extremamente importantes para nossa cidade, plenário bonito... Mas dá para diminuir o ar [condicionado] um pouquinho?”. Foi assim que o prefeito Marquinhos Trad (PSD) abriu seu discurso em cerimônia na Câmara, ontem, gerando risos na plateia.

Doação – O chefe do Executivo esteve na Casa de Leis para assinar um termo de doação de terreno à Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para a implantação de uma unidade técnico-científica. Foi um dos primeiros projetos enviados pela gestão Marquinhos e aprovado pelo Legislativo.

Médicos – Conforme o secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, a prefeitura precisa de médicos para preencher as escalas nos postos da Capital. Ele acredita que o panorama melhore após as negociações de aumento nos salários e, “em questão de dois meses”, esteja “harmonizado”.

Polêmica segue - Desta vez o debate sobre a Lei Harfouche foi para o rádio, no programa Tribuna Livre. Os deputados Lidio Lopes e Pedro Kemp voltaram a propor argumentos a favor e contra.

Não é isso - Lídio aproveitou para dizer que não existem castigos, apenas o cuidado com a disciplina para diminuir os casos de violência nas escolas, citando que muitos pontos da lei já estão até no regimento da rede estadual.

Continua contra - Kemp defendeu que o projeto tem boa intenção, mas é inconstitucional por autorizar diretores a definir penalidades, sem ao menos estabelecer quais serão e em que casos. Para ele, o projeto é vago. A discussão sobre a proposta já está há dois anos na Assembleia, deve seguir para o segundo semestre, pois vão ser sugeridas novas emendas e mudanças

Debate – Em Campo Grande, onde a Lei já existe, na segunda-feira a Câmara de Vereadores faz audiência sobre a propoposta que se opõe à punição aos alunos, a chamada justiça restaurativa. Desde que foi criada na Capital, não há avaliações sobre a aplicação da legislação municipal.

(Colaboraram Leonardo Rocha, Richelieu de Carlo, Anahi Zurutuza e Lucas Junot)

Presa em operação adora posar com vereadora
No hospital - O empresário e ex-candidato a deputado estadual pelo PTC, Antônio João Hugo Rodrigues, deu um susto na família na noite de segunda-feir...
Picarelli queria TV, mas deve levar assessoria
Outra rota – Radialista e apresentador de TV, Maurício Picarelli (PSDB) teve o nome lembrado para a Fertel, fundação que comanda a TV Educativa e a r...
Cultura tem “concorrência” entre ex-secretário e suplente
A fila anda – Athayde Nery (PPS) havia descartado assumir a Fundação de Cultura do Estado, depois que a Secretaria de Cultura e Cidadania foi extinta...
Bloqueio de celular pirata não emplaca no presídio
Piratas 100% - Aqui em Mato Grosso do Sul, 1,9 mil celulares piratas já foram bloqueados este ano pela Anatel, mas nada dá jeito nos aparelhos que co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions