A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


01/10/2019 06:00

Na esquina da Vila Carlota, o Vasco da Gama despencou

Ângela Kempfer
Placa com nome da rua caiu na Vila Carlota, para alegria de torcedores rivais. (Foto: Direto das Ruas)Placa com nome da rua caiu na Vila Carlota, para alegria de torcedores rivais. (Foto: Direto das Ruas)

Até a placa - Depois de derrota para o Corinthians no fim de semana, leitor da coluna enviou foto que pode desagradar o prefeito Marquinhos Trad, torcedor do Vasco, do Rio de Janeiro.

Despencou - É que nem a placa de identificação da Rua Vasco da Gama, em Campo Grande, foi forte o bastante para continuar em pé. A sinalização, aparentemente nova, acabou despencando na Vila Carlota.

Refis - Diante do questionamento do vereador Wellington de Oliveira (PSDB) sobre a possibilidade de realizar uma segunda edição do programa de recuperação fiscal em 2019, o secretário municipal de Finanças foi sincero. “Desmoraliza fazer dois Refis em um ano. Passa uma mensagem ruim para o consumidor”.

2020 vem ai - Mesmo assim, ele ponderou as limitações em véspera de eleição municipal. “Ano que vem não podemos fazer, porque é ano eleitoral”. A sabatina ocorreu em audiência pública de prestações de contas realizada na tarde desta segunda-feira, na Câmara de Vereadores.

Fênix - Depois do MDB perder espaço no Executivo e Legislativo dos municípios, as lideranças do MDB estão abusando dos versos e das figuras de linguagem para motivar a militância para as eleições rumo a 2020. Júnior Mochi, ex-deputado federal e candidato da legenda derrotado na última disputa para governo do Estado, comparou o partido a uma fênix.

Inspirando - “Quando menos espera, ele renasce das cinzas”, disse o deputado sobre a legenda. Pelo jeito as palavras agradaram, pois, foram repetidas pelo ex-governador André Puccinelli em discurso feito nas eleições do diretório municipal realizada no último sábado.

Tá escrito - A mestre de cerimônias do evento do MDB também entrou no clima e recorreu a versos musicais. Não hesiou em cantar a capela o samba “Tá Escrito” de autoria de Carlinhos Madureira, Gilson Bernini e Xande de Pilares. “Erga essa cabeça/ mete o pé e vai na fé/Manda essa tristeza embora/Basta acreditar que um novo dia vai raiar/Sua hora vai chegar”.

Eu voltei - Alguns rostos conhecidos da política campo-grandense, porém, tirados dos holofotes com a renoção das eleições dos últimos anos, voltaram a mexer os pauzinhos dentro do MDB.

Entra e sai - Sem cargos, alguns, como o ex-vereador Vanderlei Cabeludo, se mantêm fiel ao partido pelo qual exerceram mandato no legislativo de Campo Grande. Já outros, como o vereador cassado Paulo Pedra, parecem procurar nova agremiação partidária.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions