A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


14/02/2017 06:00

No lado particular da Santa Casa, o plano é outro

Waldemar Gonçalves

Tem plano? – Sabe a Santa Casa de Campo Grande? Aquela Santa Casa que vive enforcada pelo SUS (Sistema Único de Saúde)? Sim, aquela com pacientes no corredor, sempre sem dinheiro? Pois é, esta Santa Casa voltou a atender pela Unimed.

Outra estrutura – O início do atendimento foi no sábado (11), após três meses de negociação. Valores não foram divulgados. Quem tem Unimed, no entanto, não encara a ‘estrutura SUS” do hospital. Pacientes com plano de saúde chegam pelo Prontomed.

E que estrutura – “No Prontomed os pacientes têm uma vasta infraestrutura a seu dispor, composta por 27 leitos divididos em dois leitos de emergência para adultos, um leito de emergência pediátrico, 15 leitos de observação para adultos e sete pediátricos, além de três leitos de retaguarda para pacientes que necessitem de acompanhamento mais intensivo. O local é também o único pronto atendimento local que conta com dois leitos de isolamento na própria unidade”, traz nota divulgada pela Santa Casa.

Pauta do gás – O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), estará com a bancada federal para pedir apoio junto à Petrobras, em função do gás natural. O senador Waldemir Moka (PMDB-MS) diz que será uma boa conversa, para alinhar a articulação com os demais parlamentares visando estancar queda na arrecadação com o ICMS sobre o combustível.

Almoço com a bancada – O encontro de Reinaldo com a bancada deve ocorrer em almoço nesta terça-feira (14), em Brasília (DF). Apesar de um ano de escassez de recursos federais, Moka diz acreditar que Mato Grosso do Sul pode ser contemplado e ter a ajuda da União em setores importantes como infraestrutura e saúde.

Gafe – “O nosso prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, ele nos honra com essa credibilidade”, disse Nilton Pinto Rodrigues, presidente do Inmetro, ao agradecer a Marquinhos Trad (PSD) por regulamentar que mototaxistas da Capital utilizem somente mototaxímetros aprovados pelo órgão de aferições.

Carona paga – Marquinhos voltou a falar sobre a regulamentação do Uber na cidade. Comentou que iria se reunir com representantes da empresa, que viriam de São Paulo (SP). “Nós recebemos um telefonema de uma pessoa se dizendo interessada em vir a Campo Grande, ela está vindo de São Paulo”, relatou.

Desencontro – Entretanto, foi informado que as negociações anteriores não estavam sendo realizadas com as pessoas corretas. “A gente estava conversando com pessoas aqui que se diziam representantes da Uber e agora nós soubemos que não tem nada a ver, que eles não têm a procuração dos diretores da Uber para falar em nome deles”, explicou Marquinhos.

Chororô – Ex-assessora do ex-prefeito Alcides Bernal (PP) não se conteve ao ver o Exército recapeando ruas e desabafou em suas redes sociais. "Uma das minhas frustrações por ter perdido a eleição para prefeito é não colher os louros do convênio com o Exército para recapear a Bandeirantes (...) É f*** ver o Trad tentar dizer que houve superfaturamento".

Missão dada – O secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, deve ser escalado para falar sobre as reformas administrativas do Executivo com os deputados estaduais na Assembleia Legislativa. Ele já tinha sido o porta-voz, no ano passado, quando levou o texto do orçamento, por exemplo.

(com Alberto Dias, Leonardo Rocha, Richelieu de Carlo e Yarima Mecchi)

Bonito quer bombar com shows gringos no Carnaval
Bombando - Empresários estão investindo pesado no Carnaval de Bonito 2018. Além da celebridade internacional Paris Hilton, uma das atrações em negoci...
Fábrica planeja investimento de meio bilhão em porto
Projeto ambicioso – Depois de inaugurar mais uma unidade em Três Lagoas, ampliando a produção de celulose, a Fibria negocia com a ampliação da estrut...
MS cumpre "regra de ouro" na finança pública
Melhor que os outros – Existe uma máxima em finanças públicas de que os governos, para não cair em estado de insolvência, não devem custear despesas ...
Reinaldo diz que ação contra o crime não pode ser só no RJ
Mal gerido – Neste ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública gastou R$ 185,77 milhões do FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública), conforme ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions