ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 27º

Jogo Aberto

Policial que conta as horas para sair, não serve

Por . | 25/03/2015 06:00

Apelo - O delegado geral da Polícia Civil, Roberval Maurício Cardoso, deu uma de sentimental ontem durante formatura de policiais. Ao definir o modelo ideal de servidor da Segurança Pública, pediu mais comprometimento aos policiais e revelou que alguns pisam na bola.

Bom na teoria - Segundo ele, a rotina chega a causar tristeza algumas vezes.  “Policial para trabalhar comigo, não basta ser honesto, tem de ter disponibilidade. Até porque, se aparecer desonestos ele logo prende. Fico triste ao ver policial que está em uma missão e fica olhando para o relógio”.

Vem pra rua - O governador Reinaldo Azambuja quer ver mais gente nas ruas reclamando, assim como ocorreu em 15 de março, na ação contra a presidente Dilma. Em relação aos novos protestos, previstos para abril, diz que “quanto maior o número de manifestações pacíficas, mais haverá ações para coibir políticos corruptos e também exigir punição de quem desvia”.

Amigo - Vale ressaltar que, dos 24 deputados estaduais, apenas 4 se colocam como oposição a Reinaldo, justamente os do PT. O governador tem feito reuniões frequentes com os parlamentares na Assembleia e garante que na conversa “não importa a sigla partidária”. Na pauta, segundo ele, estão projetos do Executivo e a vontade de ter uma relação harmoniosa e de respeito com os poderes.

Faça o que eu digo – Nomeados para cargos no Tribunal de Contas, os dois filhos do deputado Rinaldo Modesto (PSDB) têm um discurso de moralidade nas redes sociais. No domingo de manifestação contra a corrupção no Brasil, os dois foram para as ruas e publicaram a adesão ao movimento por um “Brasil Melhor”, livre de qualquer ato questionável, como favorecimento político.

Tucanou? - A edição especial do Correio Braziliense, distribuída só no DF, publicou ontem nota que fala da saída do senador Delcídio do Amaral do PT. Segundo a matéria, ele iria para o PSDB. Em resposta sobre a notícia, ele limitou-se a dizer que é “assunto sem o menor fundamento”.

Magrela - A Câmara Municipal de Campo Grande instalou um bicicletário no estacionamento e avisa “pode ser utilizado tanto por vereadores”, como por funcionários e comunidade. Fica a curiosidade para saber se algum parlamentar adotará a bicicleta como meio de transporte. Até hoje, só Eduardo Romero aparece por lá sobre duas rodas, mas isso muito raramente.

Dose de realismo - Com tantas promessas de obras, os vereadores Carlão (PSB) e Carla Sthephanini (PMDB) avaliam que não dá para pedir muito nesta altura do campeonato. Anunciaram ontem que só querem uma coisa da Prefeitura de Campo Grande: "previsão factível" do que pode ser entregue neste ano.

Busão novo - O ônibus do City Tour precisa ser trocado, defende o vereador Edil Albuquerque (PMDB). Previsão orçamentária até existe para compra de um novo veículo, avaliado em mais de R$ 700 mil. A intenção é que ele comece a rodar na mesma época da inauguração do Aquário do Pantanal.

Coincidência? – O juiz Odilon de Oliveira saiu de férias, justamente, na época em que um filme inspirado na vida dele é rodado em Mato Grosso do Sul. Como está longe do trabalho, foi até Dourados conhecer os protagonistas: Paola de Oliveira e Matheus Solano.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário