ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  22    CAMPO GRANDE 31º

Jogo Aberto

Time de Cezário quer usufruir de liberdade como o "capitão"

Por Silvia Frias, Fernanda Palheta e Caroline Maldonado | 17/06/2024 06:00
Pablo Gusmão (esq), advogado de Rudson Bogarim, com o cliente no pátio do Gaeco (Foto: Alex Machado/Arquivo)
Pablo Gusmão (esq), advogado de Rudson Bogarim, com o cliente no pátio do Gaeco (Foto: Alex Machado/Arquivo)

Em campo - A semana é decisiva para o “time” de Francisco Cezário, que tenta emplacar alguma vitória na Justiça desde a deflagração da Operação Cartão Vermelho, que apura desvio de R$ 6 milhões na FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul). As atenções estão voltadas para a próxima sessão da 1ª Câmara Criminal do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), prevista para o dia 20.

Também quero - Isso porque as defesas aguardam que os habeas corpus já negados sejam redistribuídos para a relatora do processo, a desembargadora Elizabete Anache. Foi ela quem concedeu ao presidente afastado da FFMS a substituição da prisão preventiva por medidas cautelares, como uso de tornozeleira eletrônica. Se vale para o capitão do time, a esperança é que valha para os outros.

O “time” - Na expectativa estão Rudson Bogarim Barbosa, gerente de TI (Tecnologia de Informação) da FFMS, que já teve o HC negado por duas vezes, em 1ª e 2ª instância. Os irmãos Aparecido e Valdir Alves Pereira, sobrinhos de Cezário, que pedem extensão do benefício concedido ao tio; Umberto Alves Pereira e o filho, Marcelo Mitsuo Ezoe Pereira aguardam análise do recurso. Na lista, ainda tem Francisco Carlos Pereira, irmão de Aparecido e Valdir. Todos estão presos desde o dia 21 de maio.

Eita, nóis– Festa junina em ano eleitoral é sinônimo de muita andança e comilança para os políticos. O pré-candidato à prefeitura de Campo Grande, Beto Pereira (PSDB), fez um verdadeiro tour pelos arraiás nesse fim de semana, passando pelo Nova Campo Grande, Aero Racho e no centro. A pré-candidata ao cargo pelo União Brasil, Rose Modesto, gastou sorriso e aperto de mão no Arraiá da Família, no Parque de Exposições Laucídio Coelho. A prefeita e candidata à reeleição Adriane Lopes (PP) também marcou presença no Arraiá de Santo Antônio, fazendo boquinha, passando pelo milho cozinho, espetinho e terminando no arroz doce.

Voraz – Quem também teve fim de semana recheado foi o governador do Estado, Eduardo Riedel (PSDB). Entre anúncios de investimentos e assinatura de obras para as cidades do interior, Riedel aproveitou para saborear comidas típicas da temporada junina na 46° edição da Feira Agropecuária de Três Lagoas, a Expotrês, na última sexta-feira (14). Encarou um pastel e degustou uma pipoquinha.

Modão - Ao lado da primeira-dama, Mônica Riedel, o governador curtiu as atrações musicais da tradicional feira e até tirou foto com o cantor Zezé, da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano. Riedel também se animou com a apresentação da Banda de Música do CMO (Comando Militar do Oeste) durante o desfile de 109 anos de Três Lagoas. Chegou a descer do palco e arriscou uns passos ao lado dos integrantes da banda.

Sossego – Longe dos festejos, o ex-governador Reinaldo Azambuja (PSDB) aproveitou o fim de semana na paz do campo, depois do episódio do furto de seu apartamento, em Campo Grande. Postou foto brincando com cachorro e uma frase motivacional. “Domingo, hoje é dia de alegrar a alma com as coisas leves da vida. Relaxe, descanse, confie. Vai dar tudo certo!”. Namastê.

De boa - Quem está na mesma sintonia é o ex-prefeito da Capital, Marquinhos Trad. Ele, que gastou muita sola de sapato em campanhas anteriores e passou por disputa eleitoral conturbada em 2022, agora, exibe momentos em família, mesmo anunciando que irá concorrer à Câmara Municipal. No sábado, ele postou foto com a esposa Tatiana Trad e a neta Isabele, que fez aniversário de 5 anos.

Deboche - O advogado e ex-deputado sul-mato-grossense Fábio Trad (PSD) classificou como “deboche”, “crueldade” e “esculhambação da legislação penal”, a proposta de limitar o tempo de gestação para o aborto legal, além de equiparar os casos de crime a homicídio, conforme projeto do deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), aprovada no dia 12. “[...] ou vocês acham que o número de 22, escolhido no projeto como número de semanas de gestação foi escolhido por critério científico?”, questionou Fábio.

Não desiste - O vereador Ronilço Cruz, o "Guerreiro" (Podemos), lançou o abaixo-assinado “Por amor ao Calçadão da Barão”, pedindo o cumprimento das ações da lei que transformou a área em Patrimônio de Interesse Cultural de Campo Grande. O vereador defende que o espaço deve ser revitalizado para receber feiras de arte e cultura, inclusive com a venda de produtos para fomentar o trabalho dos artistas e a economia criativa. Para garantir adesão, pediu assinatura para quem passava pelo local e disponibilizou documento no site Petição Pública.

Nos siga no Google Notícias