A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


10/05/2017 06:00

TJ deve julgar dia 24 ex-prefeito acusado de corrupção

Waldemar Gonçalves

Julgamento – A Seção Especial Criminal do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) se reunirá no dia 24 de maio para julgar o ex-prefeito Gilmar Olarte e mais os dois acusados de ajudá-lo no “golpe de cheque em branco”. Nesta ação, Olarte responde pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, concurso de pessoas e concurso material, estes dois últimos crimes em virtude de ter sido denunciado por seis vítimas.

Adna – O processo é resultado da primeira das três operações que tiveram Olarte como alvo principal. Ele é acusado de pegar folhas de cheque “emprestadas” de fiéis da igreja Assembleia de Deus, antiga Nova Aliança – daí o nome dado à força-tarefa –, e trocar por dinheiro com agiotas. Os recursos, que chegaram a somar prejuízo de R$ 800 mil para as vítimas, foram arrecadados para quitar dívidas da campanha eleitoral de 2012, quando o pastor foi candidato a vice-prefeito na chapa de Alcides Bernal (PP).

Indecisão – O Partido Progressista vive um momento de indefinição em Campo Grande. O presidente regional e ex-prefeito, Alcides Bernal, quer que os três vereadores da Capital, Dharleng Campos, Derly dos Reis, o Cazuza, e Valdir Gomes façam oposição à prefeitura, mas os parlamentares rejeitam a ideia.

Diálogo – A situação foi exposta pelo líder da legenda na Câmara, Valdir Gomes. “Toda oposição que a gente fizer neste momento é burrice nossa. Não vou fazer oposição por fazer”, dispara. Ele diz que aconselhou Bernal a conversar com o prefeito, Marquinhos Trad (PSD), e decidir se haverá rompimento ou não.

Chateado – De acordo com o vereador pepista, o ex-chefe do Executivo Municipal está insatisfeito, pois acredita que Marquinhos não cumpriu o que ficou acordado quando se aliaram na disputa do segundo turno das eleições do ano passado. “A gente não sabe que acordo é esse, eles devem conversar e decidir se o apoio continua”, opina Gomes.

Mais tempo – Os vereadores têm mais dez dias para propor emendas à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2018 de Campo Grande. O prazo se encerrou na segunda (8), mas, a pedido de João César Mattogrosso (PSDB), foi ampliado. A justificativa foi de que alguns membros do Legislativo não tiveram tempo para analisar a proposta enviada pela prefeitura.

Contas abertas – O secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, preferiu não entrar em polêmica com o ex-governador André Puccinelli (PMDB) sobre a obra do Aquário do Pantanal, quando perguntado sobre o assunto, ontem. "O que tenho a dizer é que nossa gestão tem todos os dados disponíveis sobre a obra para imprensa e sociedade".

Outros tempos – Projeto da chamada “Lei Harfouche”, que prevê estudantes a repararem danos que provocarem nas escolas públicas, causou discussão ontem na Assembleia Legislativa. Lídio Lopes (PEN), por exemplo, disse que em outros tempos, crianças arrumavam cama, lavavam louça e limpavam o que sujavam. "Não havia problema algum".

Vem de casa – Já Herculano Borges (SD), que também defende o projeto, lembra que os japoneses na Copa do Mundo disputada em 2014, no Brasil, juntavam todo o lixo nos estádios após os jogos. "Isto se trata de educação aprendida em casa e na escola".

Varinha de marmelo – Coronel David (PSC) também deu seu depoimento sobre a Lei Harfouche. "Quando precisava, minha mãe me apertava com varinha de marmelo, por isso que virei um homem correto".

(com Anahi Zurutuza, Leonardo Rocha e Richelieu de Carlo)

Presa em operação adora posar com vereadora
No hospital - O empresário e ex-candidato a deputado estadual pelo PTC, Antônio João Hugo Rodrigues, deu um susto na família na noite de segunda-feir...
Picarelli queria TV, mas deve levar assessoria
Outra rota – Radialista e apresentador de TV, Maurício Picarelli (PSDB) teve o nome lembrado para a Fertel, fundação que comanda a TV Educativa e a r...
Cultura tem “concorrência” entre ex-secretário e suplente
A fila anda – Athayde Nery (PPS) havia descartado assumir a Fundação de Cultura do Estado, depois que a Secretaria de Cultura e Cidadania foi extinta...
Bloqueio de celular pirata não emplaca no presídio
Piratas 100% - Aqui em Mato Grosso do Sul, 1,9 mil celulares piratas já foram bloqueados este ano pela Anatel, mas nada dá jeito nos aparelhos que co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions