A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

20/10/2018 08:07

Loft dos sonhos foi montado com metade da decoração tirada do ferro-velho

Thailla Torres
Loft é opção para quem muitos planos dentro de espaços pequenos.  (Foto: Kísie Ainoã).Loft é opção para quem muitos planos dentro de espaços pequenos. (Foto: Kísie Ainoã).

Encontrar um imóvel perfeito para tantos planos quando o assunto é arquitetura não é fácil, por isso a ideia de reduzir paredes e integrar ambientes é a chance perfeita para o lar dos sonhos. Na Casa Cor MS, um loft de 117 m² é inspiração para quem deseja unir conforto e sistemas sustentáveis.

Moderno, aconchegante e ao mesmo tempo com clima urbano, o loft tem de tudo um pouco. Quem assumiu o projeto e o desafio de usar peças improváveis na decoração foram os arquitetos Artur, Joana e Miralba Moraes. Eles decidiram ir longe e tiraram metade dos elementos do espaço de um ferro-velho.

“Na verdade, o loft é um conceito antigo, mas que em Campo Grande merece ser mais explorado e há chances de trazer todos os estilos para dentro da casa. E aqui usamos muito o ferro que tem uma pegada mais rústica e agressiva, mas que acabou ficando suave em um encontro com peças de design”, explica Artur.

O diferencial deste projeto está elementos sustentáveis.  (Foto: Kísie Ainoã).O diferencial deste projeto está elementos sustentáveis. (Foto: Kísie Ainoã).
Parte da estrutura foi adquirida em ferro velho.  (Foto: Kísie Ainoã).Parte da estrutura foi adquirida em ferro velho. (Foto: Kísie Ainoã).
Até os vergalhões que são estrutura da estante. (Foto: Kísie Ainoã).Até os vergalhões que são estrutura da estante. (Foto: Kísie Ainoã).

Assim que soube do desafio de fazer um loft dentro de um shopping o arquiteto foi logo conhecer o lugar e não demorou muito para colocar na planta um espaço com cozinha, área social, quarto, closet e banheiro. Tudo com mistura de sofisticação e estilo industrial, sem deixar de lado o conceito “Casa Viva” presente em objetos de decoração, plantas e até o som do rock que ecoa da caixa de som do armário.

Por isso, Artur explica que tentou trabalhar com a mistura de peças agressivas e delicadas como os vergalhões de aço que aparecem como estrutura de uma estante e que abriga plantas e objetos decorativos.

Já na cozinha o destaque está ao olhar para cima e enxergar duas enormes grades de ferro penduradas por cabos de aço e que são grades de trator que também foram adquiridas em um ferro velho. “Apesar do acabamento de ferrugem, também não fica agressivo já que na cozinha usamos detalhes dourados e no armário peças mais sofisticadas”, diz.

Ao lado da cozinha o balanço azul suspenso é um exemplo de conforto que saiu do jardim para provar que balançar dentro de casa também pode ser divertido e acolhedor.

Balanço dentro de casa e a horta na mesa de 4 metros da cozinha é sinônimo de casa viva.  (Foto: Kísie Ainoã).Balanço dentro de casa e a horta na mesa de 4 metros da cozinha é sinônimo de "casa viva". (Foto: Kísie Ainoã).
Estrutura enferrujada é detalhe que chama atenção na sala sem nenhuma agressividade.  (Foto: Kísie Ainoã).Estrutura enferrujada é detalhe que chama atenção na sala sem nenhuma agressividade. (Foto: Kísie Ainoã).
Iluminação em determinados pontos faz toda a diferença e traz aconchego ao espaço.  (Foto: Kísie Ainoã).Iluminação em determinados pontos faz toda a diferença e traz aconchego ao espaço. (Foto: Kísie Ainoã).

A mesa de madeira, tão característica da arquitetura rústica, também entra na lista especial de objetos ao lado de obras de arte e uma iluminação mais intimista, especialmente, no quarto elaborado de baixo de uma estrutura que leva placas de ferro enferrujadas e madeira. O desenho é como se tivesse uma caixa entrando na sala que além de servir de estrutura para o closet é também painel para a TV. “Essa estrutura conseguiu limitar bem o que é o ambiente social e íntimo, sem perder o conceito de um espaço aberto”.

Alternativa sutil para distinguir um espaço do outro foi o uso das cordas na área íntima que traz privacidade também ao banheiro, outros espaço que ganhou uma pegada mais rústica com revestimento de madeira e o uso do verde até ao lado do vaso sanitário.

A vantagem é que, além de economizar em elementos de estrutura e decoração optando por um conceito sustentável, a facilidade está no manuseio das peças, diz o arquiteto. “São materiais que precisam de técnicas construtivas mais simples e o ferro pode ser facilmente manuseado. Essa caixa de ferro enferrujada, por exemplo, só precisamos de um tratamento com verniz para sua instalação”.

Um projeto como esse em um espaço de 100 m² leva de 5 a 6 meses para fica pronto.

A Casa Cor MS segue até o dia 2 de dezembro. O horário de funcionamento é das 14h às 22h de terça a sexta, das 13h às 22h no sábado e 13h às 19h no domingo. Os ingressos custam R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia-entrada). A mostra fica no Shopping Bosque dos Ipês e a entrada é pelo segundo piso.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

 

Quarto dentro da caixa feita de madeira e placas de aço. (Foto: Kísie Ainoã)Quarto "dentro da caixa" feita de madeira e placas de aço. (Foto: Kísie Ainoã)
Cordas utilizadas para separar ambiente social e íntimo. (Foto: Kísie Ainoã)Cordas utilizadas para "separar" ambiente social e íntimo. (Foto: Kísie Ainoã)
Estante do quarto de estrutura metálica que também distingue quarto e sala. (Foto: Kísie Ainoã)Estante do quarto de estrutura metálica que também distingue quarto e sala. (Foto: Kísie Ainoã)
Banheiro com toque mais autêntico. (Foto: Kísie Ainoã)Banheiro com toque mais autêntico. (Foto: Kísie Ainoã)
Detalhe da escrivaninha no quarto do morador. (Foto: Kísie Ainoã)Detalhe da escrivaninha no quarto do morador. (Foto: Kísie Ainoã)
Rústico e natureza se encontram no ambiente do banheiro. (Foto: Kísie Ainoã)Rústico e natureza se encontram no ambiente do banheiro. (Foto: Kísie Ainoã)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.