ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 25º

Artes

Afinidade musical vira som que fala de olhar mais humano para MS

Guilé e Franke lançaram a canção "Samba do Mato"; confira o vídeoclipe

Por Thailla Torres | 26/09/2020 07:40
Amigos lançam canção "Samba do Mato". (Foto: Marina Pacheco)
Amigos lançam canção "Samba do Mato". (Foto: Marina Pacheco)

Franke e Guilé, a dupla de amigos que se conhececeu em 2018 e hoje celebra um novo lançamento musical. A canção “Samba do Mato” é o som que representa essa amizade, conexão artística e o desejo de um olhar mais humano para um Estado tão rico como Mato Grosso do Sul.

“Essa música parte de uma visão pessoal pra fazer uma homenagem ao estado sem esquecer-se de mencionar os aspectos negativos observados aqui”, explica o músico e servidor público, Guilherme Silveira Santana, de 28 anos, Guilé.

Os amigos se conheceram em uma oficina de composição, no Museu de Imagem e Som. “Pegamos um elevador ao fim da oficina e ficamos nas escadarias da entrada falando sobre música, composição, artistas que gostávamos de ouvir. Depois de um tempo flertando com uma possível união musical, fomos tocar em um evento chamado Interação das Artes, que acontecia no Bar Genuíno”, conta Franke, sobre o ponto de partida para que criasse uma banda, a Viramundo.

“Com ela fizemos vários shows pela cidade em 2018 e, nos ensaios dessas apresentações, compusemos algumas canções pra tocar durante os shows. Samba do Mato foi uma delas”, acrescenta. Confira o clipe abaixo:

Sobre Franke – A relação com a música começou na adolescência ao ganhar um violão da mãe e da avó. “Sempre tive interesse em música. Quando era criança eu gostava de ouvir as pessoas tocarem e cantarem e ficava admirado com o fato daquilo ser lindo e causar sensações nas pessoas. Tive uma experiência tocando na igreja que foi fundamental musicalmente. E em 2017 iniciei de fato minha carreira musical”, descreve.

Sobre Guilé – Natural de Congonhas, interior de Minas Gerais, Guilé se mudou para Campo Grande em 2017, mas a relação com a música vem da infância. “Porém, foi aqui em Campo Grande que eu assumi o lado artístico. Antes disso, eu sempre participava de rodas de violão com amigos e amigas, sempre tocando e cantando músicas de outros artistas, pois até ali eu ainda não possuía composições próprias, foi aqui que comecei a compor. Meu instrumento é o violão, mas gosto muito de tocar também a percussão”, pontua.

A música também está disponível em todas as plataformas digitais.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário