ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 22º

Artes

Ateliê com cara de “casa de vó” é novidade no meio de Campo Grande

Isabê é idealizadora do Ateliê Refazenda, espaço de criação artítica plural

Por Lucas Mamédio | 09/03/2020 07:11
Isabê com pepe no colo em na varanda do ateliê (Foto Marcos Maluf)
Isabê com pepe no colo em na varanda do ateliê (Foto Marcos Maluf)

Pepe, um filhotinho vira-lata de dois meses, é quem nos recebe na calçada mesmo, em frente a casinha de madeira azul com janelas amarelas, no bairro Santa Fé. Logo na frente do espaço uma árvore com cesto amarrado e abacates dentro. Uma plaquinha diz: “Pode pegar os abacates, é tudo nosso :)”.

Batemos palma, a artista plástica Isabê, idealizadora do Ateliê Refazenda, onde estamos, sai para nos atender. O ateliê é um espaço pluriartístico onde se pratica e ensina música e pintura.

Tudo no espaço parece a casa de uma vó, qualquer vó. Isabê, por exemplo, nos serve café em uma chaleira modelo antigo com xícaras pequenas, como em mercearias do interior de Minas Gerais.

O Ateliê Refazenda acabou de ficar pronto e está começando a receber os primeiros alunos. Isabê tem uma história com a casa, que agora virou lugar onde pode tornar alguns sonhos, realidade.

“Aqui já era um ateliê antes, mas bem diferente. Eu moro aqui perto, sempre passava por aqui e acabei ficando amiga do antigo locatário e artista. Desde então sentia que alguma coisa me trazia pra cá, que tinha uma identificação com a casa”, explica a artista.

Fachada do ateliê pintada por Isabê (Foto Marcos Maluf)
Fachada do ateliê pintada por Isabê (Foto Marcos Maluf)
Isabê teve ajuda dos pais e amigos para montar o espaço (Foto: Marcos Maluf)
Isabê teve ajuda dos pais e amigos para montar o espaço (Foto: Marcos Maluf)
Primeiro objeto colocado por Isabê no ateliê (Foto: Marcos Maluf)
Primeiro objeto colocado por Isabê no ateliê (Foto: Marcos Maluf)

Foi então que no fim do ano passado o artista que ali estava disse pra ela que iria se mudar, o que automaticamente fez vislumbrar a possibilidade real de Isabê montar seu ateliê no mesmo local.

A jovem artista está no último ano de artes visuais e teve contato com as artes a vida toda e de forma plural, como tenta imprimir no DNA do ateliê.

Desde que a casa, hoje ateliê, ficou vazia, até Isabê conseguir alugar, ocorreu um trâmite burocrático que quase inviabilizou o negócio. A artista disse que chegou a desistir da ideia.

“Eu tinha ido pra São Paulo fazer um trabalho e meio que perdido as esperanças que conseguiria alugar aqui. Quando voltei minha mãe me deu a notícia de que a papelada tinha dado certo”, relembra.

Existe uma série de elementos que dão significado ao espaço visitado pelo Lado B. Por exemplo, é justamente com a palavra “abacateiro” que Gillberto Gil começa a música “Refazenda”, mesmo nome do ateliê. E abacate é uma fruta encontrada dentro do terreno do ateliê, e que Isabê nem curte muito.

“Eu sinto que estar aqui hoje é resultado de uma coisa que semeei quase que involuntariamente. Sempre amei e respeitei esse local e ele ficou livre no tempo certo também, sei lá, na minha cabeça faz sentido”.

Cômodo de entrada do ateliê (Foto: MArcos Maluf)
Cômodo de entrada do ateliê (Foto: MArcos Maluf)
Cômodo destinado à música (Foto: Marcos Maluf)
Cômodo destinado à música (Foto: Marcos Maluf)

Esse ciclo de pequenas coincidências levemente concebidas pelo olhar sensível da artista diz muito sobre sua personalidade. Como deu pra perceber, Isabê criou uma relação com o espaço antes de estar ali e o transformou quando teve a oportunidade.

Não há possibilidade de definir o Ateliê Refazenda senão como “aconchegante”. Parece uma pequena ilha de tranquilidade no meio da aspereza urbana de um bairro já tomado por casas de arquitetura moderna.

“Eu que pintei tudo, por isso não ficou tão bom”, comenta Isabê, claramente demonstrando um excesso de humildade.

O Ateliê Refazenda é composto de um espaço externo com mesa e um sofá na varanda. Na entrada da casa tem um cômodo com uma mesa grande para desenhos, outro cômodo serve para as aulas de música, ministrada pelo professor Eider Barbosa. Voltando, passamos por uma pequena cozinha, não podia deixar de citar o bebedouro de barro, e chegamos até o outro cômodo onde Isabê pinta suas telas e dá suas aulas.

Cada cômodo desse possui sofás, bancos ou pequenos pufes, dependendo da necessidade. Isabê e Eider já começaram a dar aulas para alguns alunos, mas esperam que a quantidade aumente para conseguirem manter o espaço.

Serviço - O Ateliê Refazenda fica na Rua Frederico Soares, 357 - Santa Fé.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 (chame agora mesmo).

Abacates de graça na frente do ateliê (Foto: Marcos MAluf)
Abacates de graça na frente do ateliê (Foto: Marcos MAluf)

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 (chame agora mesmo).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário