A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Setembro de 2019

03/06/2018 16:46

Diretor divulga filme na Capital, mas faz mistério sobre gravação em Bonito

Candé Salles fala de seu mais novo documentário "João de Deus", que estreia hoje no Brasil, mas é bem sucinto sobre o programa para Multishow, gravado no interior.

Anahi Gurgel
Candé em visita ao Mercadão Municipal na manhã deste domingo (03). Seguirá para Bonito, onde grava para o programa Som & Areia. (Foto: Graziella Almeida)Candé em visita ao Mercadão Municipal na manhã deste domingo (03). Seguirá para Bonito, onde grava para o programa Som & Areia. (Foto: Graziella Almeida)

De passagem por Mato Grosso do Sul, o cineasta carioca Candé Salles é só intensidade quando fala sobre seu mais novo documentário - “João de Deus” -, que estreia neste domingo (03) nos cinemas de todo o Brasil. Entretanto, faz mistério para explicar um pouquinho mais da série de gravações que ele fará no município de Bonito, para o programa Som & Areia, do Multishow.

Foi um bate-papo inesperado com ele, nesta manhã de clima ameno na cidade, com equipe do Campo Grande News, sentados em cadeiras de plástico emprestadas das índias, no Mercadão Municipal. Sorriso largo, inquietude nas mãos e abraço afetuoso, são marcas desse carioca de 42 anos.

O documentário “João de Deus – o silêncio é uma prece” é fruto de cinco anos de filmagens sobre a rotina e a intimidade de João Teixeira de Faria, o conhecido médium que foi “designado” por Chico Xavier para curar enfermos. São milhares de atendimentos por dia, na Casa Dom Inácio, em Abadiânia (GO).

Candé durante gravações em Abadiânia, com João de Deus ao fundo. (Foto: Arquivo Pessoal/ Candé)Candé durante gravações em Abadiânia, com João de Deus ao fundo. (Foto: Arquivo Pessoal/ Candé)

Candé ficou sabendo sobre João conversando com um amigo de longa data, que tinha esposa com tumor na cabeça, já desenganada pelos médicos. Eles buscaram a cura espiritual com João há 20 anos e ela está viva até hoje.

“Isso me despertou. Fui fazer o pedido para gravar o documentário e João disse que eu deveria solicitar autorização para uma das entidades que ele incorpora, o dr. Augusto de Almeida”, conta.

A entidade disse que, na verdade, ela tinha me escolhido, que eu estava “sujo”, e perguntou se eu queria me “limpar”. “Claro que eu aceitei. Desde então entrei na maior onda de amor que já senti na vida”, descreve, elencando muita “tranqueira espiritual”, já não mais faz parte desse Candé de hoje.

“Eu dava atenção à roupa bonita, cabelo bonito, gente importante, restaurantes caros. Nesse meio social é muito fácil valorizar o “ter” mais do que “ser”. Tudo ficou pequeno perto do que aprendi nessa experiência. Devemos olhar mais para o lado. Um sorriso, um abraço, uma atenção, pode mudar o dia de uma pessoa”, relata ele, católico por formação.

"Testemunhar o milagre da cura... isso me transformou", complementa. 

O longa estreou em outubro de 2017, na mostra Itinerários Únicos, no Festival de Cinema do Rio de Janeiro. Já foi exibido em Goiânia, Brasília e São Paulo. Estreia hoje (03) nos cinemas de todo o País, com distribuição da Paris Filmes. Tem roteiro de Edna Gomes e narração da atriz Cissa Guimarães. Em Campo Grande, você pode descobrir essa história de amor, fé e caridade nas salas do UCI e Cinemark.

Depois do primeiro documentário, "Para Sempre Teu, Caio F", sobre o jornalista, poeta, escritor e dramaturgo Caio Fernando de Abreu, e o mais recente, "João de Deus", o próximo desafio será arrasador: "Uma garota chamada Marina"... sim, Marina Lima, com quem ele foi casado. O longa estreia em setembro, no canal Curta. 

Candé dirige a atriz Cissa Guimarães, quem faz a narração do documentário sobre João de Deus. (Foto: Arquivo Pessoal/ Candé)Candé dirige a atriz Cissa Guimarães, quem faz a narração do documentário sobre João de Deus. (Foto: Arquivo Pessoal/ Candé)

Mas, e BonitoCandé, diretor do programa “Som & Areia”, do canal Multishow, faz mistério em relação à viagem a uma dos recantos ecológicos do estado. “Tudo está em fase inicial, mas posso adiantar que será um programa envolvendo a riqueza musical e, claro, a beleza natural de Mato Grosso do Sul”, resume.

Apresentado pelo músico baiano Davi Moraes, o programa recebe grandes nomes da música brasileira, com o “desafio” de montar bandas com diferentes formações, de um dia para o outro. A primeira edição, gravada na paradisíaca Jericoacoara, no Ceará, teve presença de Sandra de Sá, Toni Garrido, Thalma de Freitas, Arnaldo Antunes, Moraes Moreira, Frejat, Pedro Luís, Roberta Sá, Beto Lee, Maria Rita, Karina Zeviani e Waldonys.

Para Bonito, é surpresa. Resta aguardar ou ficar “cutucando” os engajados no cenário cultural do estado para descolar alguma informação sobre as gravações.

Candé revela que gosta muito da música de Mato Grosso do Sul e que, inclusive, já veio a Campo Grande tempos atrás em busca da que ele considera uma das melhores músicas do País: pasmem, a eletrônica! Eletrônica guaicuru!

Dá ou não vontade de ver os filmes desse moço? Olha aí, no link a seguir, o trailer de "João de Deus": www.youtube.com/embed/xrbA68Fu2sw

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.