A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

01/05/2018 07:20

Amor que começou quando Bia era professora de Ramatís têm "sim" em festa boho

Lembrancinha foi cappuccino que casal toma todos os dias e noite terminou com tradição que marcava cada mês de namoro

Thaís Pimenta
Casal depois da cerimônia a caminho do Mc Donald's, dentro da kombi emprestada. (Foto:Antônio Osmanio)Casal depois da cerimônia a caminho do Mc Donald's, dentro da kombi emprestada. (Foto:Antônio Osmanio)

Na sala de aula do curso de Publicidade e Propaganda, Ramatís Weiss, 30 anos, conheceu o amor: Beatriz de Oliveira Weiss, 32. Na época, Bia era professora dele, o que tornou as coisas um pouco complicadas. Mas tudo tem seu jeito e essa história acabou no altar, no dia 28 de abril, onze meses depois do primeiro beijo roubado. O casamento, teve festa no estilo boho, com a cara dos pombinhos, com parada para lanche em fast food, Kombi como meio de transporte e lembrança com sabor especial para os noivos.

As afinidades fizeram os dois enfrentarem o começo escondidos da maioria, mesmo quando o relacionamento já estava a mil por hora. "No terceiro dia de aproximação, ele já me pediu em namoro e já começamos a morar juntos. Então, de junho a dezembro só a coordenadora do curso, minha chefe, soube. Só tornamos público quando ele se formou, e aí já colocamos nas redes sociais e tudo o mais. Já estávamos noivos, pois ele me pediu no dia 10 de dezembro", explica Bia.

E a cerimônia de celebração desse grande amor não podia ter outra cara senão a do autêntico casal de publicitários, viajantes, e apaixonados por café! Inclusive, as lembrancinhas para cada um dos cem convidados foi uma mistura de cappuccino, uma compota de doce de leite e um temperinho - tudo feito por eles. "É o que a gente toma todo dia em casa de manhã e o tempero é que a gente usa pra cozinhar. Tudo ali tinha a nossa cara, foi muito pensado, por isso foi tão especial". 

O artesanal estava presente em cada detalhe. "O porta-guardanapos foi minha mãe quem fez, a decoração eu fui ver com a minha sogra alguns exemplos de flores que são simples, mas são delicadas ao mesmo tempo", completa Bia.

 

Cerimônia religiosa. (Foto:Antônio Osmanio)Cerimônia religiosa. (Foto:Antônio Osmanio)
Detalhe. (Foto:Antônio Osmanio)Detalhe. (Foto:Antônio Osmanio)

A noivinha chegou na cerimônia em uma Kombi bem estilosa, e entrou sozinha, rumo a Ramaris. Quem cantou na cerimônia foi o amigo do casal, Rafael Cavaretto, responsável por emocionar aos amigos e familiares com sua versão famosa na voz de Elis Regina, "Só tinha que ser com você", música escolhida em homenagem ao pai da noiva falecido. Até a cerimônia religiosa quem celebrou foi outro amigo da faculdade de Beatriz, o frei João Alberto Mendonça.

Lembrancinhas. (Foto:Antônio Osmanio)Lembrancinhas. (Foto:Antônio Osmanio)

Os convidados não tiveram de dar presentes convencionais. Como Ramaris e Beatriz sonham em fazer um mochilão pela Irlanda e pela Escócia, eles pediram aos amigos contribuições em dinheiro, para a lua de mel.

"A gente fez até um vídeo explicando para eles o porquê desse sonho. Queremos também ir pra Budapeste porque é o nome da música que estava tocando no primeiro beijo", justifica Ramaris. 

A festa teve tudo que eles gostam, como brigadeiro de caipirinha e, depois da cerimônia, eles foram de Kombi até o Mc Donald's selar a tradição de visitar uma hamburgueria a cada novo mês juntinhos. "Foi uma brincadeira para gente. Aproveitamos para fazer umas fotos lá e marcar essa nossa particularidade ainda vestidos com as roupas do casamento!".

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

O casal depois da cerimônia fazendo jus ao costume de comer um hambúrguer a cada mês juntos. (Foto:Antônio Osmanio)O casal depois da cerimônia fazendo jus ao costume de comer um hambúrguer a cada mês juntos. (Foto:Antônio Osmanio)



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.