ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SÁBADO  17    CAMPO GRANDE 19º

Comportamento

Ciclista amputado, Gilvan já pedalou mais de 1.700 km só em 2021

No ciclismo há apenas um ano, Gilvan já está se preparando para o Bonito Adventure de Mountain Bike 2021

Por Letícia Ávila | 05/03/2021 06:05
O ciclista Gilvan, 37 anos, faz trilhas com o grupo de pedal Canela de Fogo (Foto: Arquivo Pessoal)
O ciclista Gilvan, 37 anos, faz trilhas com o grupo de pedal Canela de Fogo (Foto: Arquivo Pessoal)

Todo mundo que pedala sabe que o mundo da bike é aventureiro, unido e apaixonante. Ao entrar nesse mundo, o ciclista amputado Gilvan Pereira da Silva, de 37 anos, enfrentou dificuldades, mas se adaptou como um atleta.

Gilvan, que é autônomo, pedala há um ano. Apesar do pouco tempo de experiência, já pedalou 1.700 quilômetros nos meses de janeiro e fevereiro desse ano. “Já fui para Terenos, Rochedinho... Eu conheço quase todas as trilhas”, relata.

Se sua história com o pedal é recente, o acidente que o amputou já tem mais de 10 anos. “Perdi a perna em um acidente de moto no dia 20 de agosto de 2010. Cheguei na Santa Casa com a Pressão 6 por 5, praticamente sem vida. Graças a Deus foi a perna, e não a vida”.

Hoje, Gilvan se vê como exemplo de superação no esporte e espera inspirar novos ciclistas. “No início, foi difícil, mas logo tive muito fortalecimento na perna e fui conseguindo. Eu espero que as pessoas pensem também: ‘Nossa, se ele consegue, por que não posso fazer também?’”.

O autônomo pedala cinco dias por semana (Foto: Reginaldo Araújo)
O autônomo pedala cinco dias por semana (Foto: Reginaldo Araújo)
Gilvan está se preparando para campeonato em Bonito (Foto: Reginaldo Araújo)
Gilvan está se preparando para campeonato em Bonito (Foto: Reginaldo Araújo)
Com a bicicleta aro 29, o ciclista faz trilhas por Mato Grosso do Sul (Foto: Arquivo Pessoal)
Com a bicicleta aro 29, o ciclista faz trilhas por Mato Grosso do Sul (Foto: Arquivo Pessoal)
O ciclista pedala cinco dias na semana (Foto: Arquivo Pessoal)
O ciclista pedala cinco dias na semana (Foto: Arquivo Pessoal)

O autônomo pedala cinco vezes na semana, segunda, quarta, sexta, sábado e domingo. Ele também participa do Grupo de Pedal Canela de Fogo, que começou com três pessoas e hoje integra mais de 30 participantes.

O ciclista está se preparando para o campeonato Bonito Adventure de Mountain Bike (MTB) 2021, famosa competição regional que disputa o formato maratona (longa distância), em estilo off-road.

Quem encontra Gilvan numa trilha durante o final de semana até o Posto da PRF ou fazendo percursos até Rochedinho, não imagina como ele começou iniciante no esporte.  “Comecei em uma bicicleta aro 26, uma bem simples, que vira e mexe dava problema. Quebrava catraca, corrente, até pedal quebrava fácil”.

A primeira bicicleta que Gilvan tinha, uma modesta Aro 26 (Foto: Arquivo Pessoal)
A primeira bicicleta que Gilvan tinha, uma modesta Aro 26 (Foto: Arquivo Pessoal)
Grupo Canela de Fogo, do qual Gilvan faz parte, já possui mais de 30 integrantes (Foto: Arquivo Pessoal)
Grupo Canela de Fogo, do qual Gilvan faz parte, já possui mais de 30 integrantes (Foto: Arquivo Pessoal)

Apesar das bikes terem um preço razoavelmente elevado, o ciclista contou com a amizade para quebrar barreiras. “Meu grupo se mobilizou e um amigo arrumou 150 reais em produtos da Boticário para fazer uma rifa. Em menos de 15 dias, já estavam com o dinheiro da bike. Compraram uma aro 29 pra mim, uma Caloy Explorer, muito boa”.

Além das boas amizades e da aventura, o autônomo ganhou também mais saúde. “Tenho muita disposição para fazer coisas simples do dia a dia, como limpar a casa; não me canso tão fácil”. Gilvan hoje tem até canal no YouTube para mostrar as belezas dos passeios e as brincadeiras dos percursos, incluindo até dancinhas descontraídas.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário