ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 19º

Comportamento

Colorido dá o ar da graça e em terra de pouca sombra, quem tem ipê é rei

Por Adriel Mattos | 22/05/2013 06:45
O ipê chama a atenção de longe na casa de Arthur . (Foto: Marcos Erminio)
O ipê chama a atenção de longe na casa de Arthur . (Foto: Marcos Erminio)

Quando chega a época da floração dos ipês, muita gente fica encantada com a beleza das flores. Dá vontade de ficar ali, parado, admirando. Neste ano, eles já começam a dar o ar da graça em Campo Grande e transformar os dias de alguns privilegiados.

No Nova Lima, no quintal da casa simples, o ipê rosa é a riqueza do aposentado Artur Vieira Cândido, de 86 anos.  No bairro, o sol é predominante, é terra de pouca sombra. Por isso a árvore fica ainda mais bonita.

Ele mesmo plantou a árvore e esperou com paciência pelo espetáculo. "Fui eu que plantei, há uns 9 ou 10 anos", afirma. Desde então, o local todo ano vira ponto de contemplação. "Os moradores do bairro e até outras pessoas de fora param pra ver", diz.

É tanta fama que em 2006 seu Artur resolveu distribuir mudas da árvore para os vizinhos, "mas poucos cuidaram", comenta. Quem levou a planta a sério, hoje também exibe a beleza em diferentes pontos do bairro.

No quintal há também limão, poncã, manga e outras frutas que o dono do pomar também faz questão de dividir com a vizinhança. "Dou de bom coração", diz ele.

Seu Artur veio com a família de Juazeiro, no Ceará, em 1951. Já havia casado com dona Maria 5 anos antes. A família morou em São Paulo por dois anos, depois mudou-se para Terenos, onde tinha uma chácara. Algum tempo depois, a família toda veio para Campo Grande e até hoje vive no Nova Lima.

Há alguns anos, ele descobriu a catarata. Fez a cirurgia de raspagem, mas infelizmente não foi bem-sucedida, e a visão de um dos olhos "foi-se embora". Mas isso não é motivo para o seu Artur esmorecer.

Mesmo enxergando pouco, sobrou visão para a beleza do ipê rosa, o que faz da casa da família uma morada especial. "Gosto daqui. E muito!"

No cruzamento da Ernesto Geisel com a Mascarenhas de Moraes, outro ipê esbanja beleza. (Foto: João Garrigó)
No cruzamento da Ernesto Geisel com a Mascarenhas de Moraes, outro ipê esbanja beleza. (Foto: João Garrigó)

Nos siga no Google Notícias